quarta-feira, 20 de outubro de 2010

s. c. c.


somos uma sociedade
de consumo
consumida
- pelo exagero das coisas usuais.

somos uma sociedade
anónima
de responsabilidade
limitada
- sem dividendos
anuais.


======

do meu livro "meio tom" / Lisboa,1973

======

imagem da internet

======

11 comentários:

Dora Regina disse...

João Videira, deveríamos ser uma sociedade equilibrada entre o consumismo e o anonimato...
Um abraço!

Angela Ladeiro disse...

Eu também desejava mais equilíbrio... Mas já me adaptei a esta desordem...

Manuela Freitas disse...

Olá João, o poema está muito certo!... O capitalismo está desenfreado, os problemas de sustentabilidade são uma consequência,é preciso contê-lo para encontrar equilíbrio!
Um abraço,
Manuela

Sandra Botelho disse...

Uma sociedade, onde o ter é mais que o ser...Bjos achocolatados

Graça Pires disse...

Subscrevo.
Um beijo.

helen ps disse...

Gostei do seu poema, João.
Por uma vida mais simples!!

Abraço

PAZ e LUZ

Paula C. disse...

Olá:)
Gostei!
Já há muito que não o visitava, peço desculpa...
Mas gostei de aqui regressar.
Beijo

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Olá João,
Já em 1973, dizias "somos uma sociedade
de consumo consumida - pelo exagero das coisas usuais." ??? Agora, ainda está mais de actualidade, é por isso que as pessoas estão endividadas...
Beijinhos
Verdinha

Caterina disse...

Carissimo Joao,ho fatto un salto da te come ho giá fatto piú volte.
La vita non é semplice. Grazie per la tua sensibilitá. Hai tanta ragione nella tua poesia.
Un grande abbraccio

Maria Rita disse...

Motivo fundamental que faz com que muitos se sentam...vazios de si mesmos.

Que sua semana seja doce!

Beijos pra Ti

Mona Lisa disse...

Somos uma sociedade acomodada num país sem rumo...


Bjs.