segunda-feira, 21 de março de 2011

dia mundial da poesia


Hoje é dia Mundial da Poesia.

Hoje, quero olhar atrás no tempo e recordar um poema que escrevi bem menino e que continua a ser a imagem do homem que olha ao seu redor e por força do que vê e sente, inspira-se e escreve.

Um poema que já aqui editei e que, hoje, quero recordar.

Um poema que tem sido amplamente divulgado e que continua a merecer os favores e a gentileza de quem o divulga e edita.

Hoje é dia Mundial da Poesia e hoje, precisamente, tenho presente tantos e tão bons poetas que li, conheci e outros com quem tive o previlégio de conviver.

Poderia transcrever aqui alguns dos poemas desses talentosos homens e mulheres, mas porque o tempo passa, o homem envelhece e o caminho do futuro se torna mais estreito, quero relembrar o poema que em menino escrevi e a que dei o título de "sou louco"

Sou louco.

Dizem para aí.

Eu sei.

Não corro,
não fujo,
não procuro
socorro.

Sou louco.

Dizem.

Chicoteiam as faces da alma
vazia de penumbra.

Sou louco.

Dizem.

Não emendo
na procura duma consolação,
não vivo
procurando a evasão
de esquecer
o que dizem.

Sou louco.

Dizem.

...Porque quero ter sombras na parede.

Sou tudo.

Uma besta – tudo neles,
que passam, riem, comentam e dizem:
- É louco!

Caminho mais só, sem dó deles.

...Mas louco sem loucura não é louco.

... E sinto desejo profundo, digo mesmo:
Louco é o Mundo que caminha a esmo!

6 comentários:

Marina-Emer disse...

Con todo mi cariño muchas gracias por
La visita de mis amigos es un placer
Recibiros.
Feliz semana
Besos
Marina

Martinho da Silva disse...

Se o homem é poeta maior,que dizer do menino que já era adulto no que sentia e escrevia? Muitos parabéns.O poema é magnifico.Abraço

claudete disse...

Parabéns João pela beleza dos teus versos, palavras que brotam compondo esta magia que se transmuta em vida!
Abraços, poeta!

seo disse...

生活的趣味,在於享受生活的樂趣與學習~這些希望您會喜歡^^
法拍
白蟻
保健食品
隔熱紙
高雄一日遊
seo
網路行銷

Joice Worm disse...

A minha loucura,
Aquela que não me deixa,
Leva-me para o lugar,
Aquele, que tanto desejo.
(Joice Worm)

Linda poesia, Videira. E por falar em loucura, andar a esmo ainda é procurar o ponto de partida, não é mesmo?

Epaa... Não consigo sair do Blog, com tanta música que eu gosto! Hehe...

Paula Raposo disse...

Excelente!