sexta-feira, 21 de outubro de 2011

no dorso da palavra



no dorso da palavra
cavalgarei o desespero,
a insónia provocante,
o teu desejar…

…e quando o cansaço relinchar
no freio da impotência,
serei o corpo ousado,
o cumulo da paciência…

======

2 comentários:

Rosette disse...

Meias palavras e o que não é dito, dito está.Parabéns.Beijo

elvira carvalho disse...

Tão pequeno e tão intenso.
Um abraço e bom Domingo