segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

a noite é negra...



a noite é negra…

mais negro é o sepulcro
onde guardo a lembrança
e arrefece o gesto
rasgado pela indiferença…

a noite é negra…

negro é o suspiro que cala a voz,
que morre solitário
no coro das vozes amadas…

55 comentários:

Martinho da Silva disse...

Quer queiram ou não, marcas a diferença.
É essa diferença que aprecio.
Um abraço amigo

paula barros disse...

A indiferença rasga a alma como um grito de coruja rasgando o céu negro da noite.

Mas o sol há de raiar.....

abraços

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO JOÃO, BELÍSSIMO POEMA... UM GRITO QUE RASGA A NOITE ... MARAVILHOSO AMIGO!!!
UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Caperucita disse...

Tus bellas palabras nunca me dejan indiferente.
Un abrazo, amigo.

Adriana disse...

Como sempre belissímo!

mariab disse...

Palavras negras numa escrita de qualidade. Que não me deixam, de todo, indiferente. Beijos

La Lola disse...

¡Precioso!, siempre me sorprendes Joao.
Un beso

elisabete fialho disse...

Indiferença...sem duvida alguma é a melhor forma de anular gestos inpensados
Mas negro também é o suspiro dorido que cala o grito
Velhas conhecidas minhas estas realidades
Feitas as contas tenho cá para mim que de uma forma ou outra todos nós tratamos estas realidades por TU.
Acho que faz parte de quem está vivo
Abraço de carinho com muito respeito e admiração

Lou disse...

Belo poema, meu caro! Abçs

Emanuel Azevedo disse...

Sábias palavras. Saudações de Angra do Heroísmo.

Paula Raposo disse...

De negro se veste a indiferença e nada a distingue do desamor...muitos beijos.

Angela Ladeiro disse...

Muito bonito João. Aprendo lendo, nas palavras aqui deixadas. Um abraço.

Carecaloira disse...

Como sempre maravilhoso.

Beijinho
Marina

mdsol disse...

:)))

Maria disse...

Negro é o silêncio que nos ensurdece...
Belo é o teu poema...

Paula disse...

Bom dia,
A escuridão da noite, do silêncio e da solidão.... Como os conheço.. Da dor, do sofrimento e da tristeza...
Enfim, já estou a divagar:)
Beijo grande,
Paula

Justine disse...

Mais negro que tudo é , sem dúvida, a indiferença!
E o teu poema clama contra isso:))

Alda disse...

Lindo poema...

Para mim as noites, são sempre o acordar da realidade...
Um beijo

Graça Pires disse...

Negra a noite. Negro o silêncio. Negra a tristeza.
Um abraço.

Desnuda disse...

Lindo, João...

Grande beijo

Carla disse...

...porque o negro somos nós que pintamos
beijos

jota C disse...

Caro amigo Videira Santos
Antes de mais quero felicitar-te pelo excelente blog que apresentas à comunidade.Nele podemos ver o quanto talento tens nas diversas incursões que fazes nas diferentes artes.Estou aqui, como angolano e alertado pela enorme informação que recolhi na net sobre Mona Kilumba, a composição com que um dia decidiste premiar os nossos amigos Rui e Hentique do Duo Ngola.Quero aqui registar a minha presença pela amizade e pela camaradagem que vivemos em tantos e tão bons convivios africanos. Um grande abraço, meu irmão.Jota C

São disse...

Sim, há coisas mais negras que o negrume...mas que quando a arte as toca florescem em belos poemas como o que acabei de ler!
Saudações.

maria claudete disse...

Negro , sem eco e sem relexão de luz, porém belo e contundente nos seus versos.Abraços, Claudete

dona tela disse...

Ai isto por aqui anda negro.

Tudo melhor para o senhor.

mariam disse...

João,

... e,

negro é o fundo
onde com alva meestria
deixa um rasto de beleza

aqui. sempre.


muito bonito!

abraços e um sorriso :)
mariam

Hercília Fernandes disse...

É, João... há coisas bem mais escuras do que a noite.

Mais um belo poema!

Abraços,

H.F.

Artista Maldito disse...

Olá João

O negro tem profundidades que só a alma conhece e é na noite que as lembranças iluminam esse coro de vozes que brotam da memória.

Um beijinho
Isabel

aix disse...

Belo poema.Apreciámos o conteúdo e a forma,belos, como sempre.Abç Amigo
Margarida
Francisco

Caterina disse...

Joao,
La tua poesia é come se fosse il mio sopiro.
Grazie:
Kati

Mαğΐα disse...

Uma noite negra pressupõe uma noite clara, insoniada!

Claudia Madureira disse...

Olá João,

Obrigada pela sua visita.

Bonita poesia.

Tudo de bom para si.

Beijinho

ANA DINIZ disse...

Ainda q melancólica, o quão linda é a sua 'noite'!

Linda em todos os aspectos, principalmente na profundidade. O obscuro absorve, e faz descansar os meus olhos exaustos de tanta nitidez!

Viva a fluidez da alma.
Viva-te!

Bjs!

carla mar disse...

um beijo apertado como um abraço :)

Gleidston dias disse...

Belissimas palavras caro Joao,parabens.

desejo a voce um otimo dia.

*ja estou seguindo o blog*

Abraço.

joyce domingos disse...

oi^^

to passando por aqui pra conhecer....ler aos poucos....

mas vc sabe fzer poesia...de forma linda^^

umbjo....to por aki......

Izinha disse...

linda poesia...parabéns...adorei te conhecer.

bjos...Izinha

Tatiana disse...

João,
bela poesia!
Só tenho a agradecer a sua visita e palavras.Muito obrigada!
Venha sempre que desejar!
Eu com certeza estarei sempre por aqui.
Um abraço carinhoso

pin gente disse...

há silêncios mortais...

gostei muito
abraço

Êidina Queiroz disse...

Caro João, obrigada pela visita e pelo elogio ao meu blog, vindo de voce é um privilegio. Espero que muita gente visite o blog Falano Sobre Lupus http://eidinaqueiroz.blogspot.com
assim, mais e mais pessoas tomam conhecimento sobre esta doença que ataca mulheres e alguns homens no mundo inteiro. Somente atraves do conhecimento podemos ajudar.
Seu blog esta a cada dia superando. Quando lemos algo que nos enternece, que nos toca de alguma maneira, é como se lavassemos a alma. Um beijo no seu coração.

Carla P.S. disse...

Auto-retrato?
teu post hoje foi, sim, um auto-retrato. Me sinto assim, e é noite.
Ainda que tu na europa, eu no calor brasileiro; sentimentos universais.
Vou linkar teu blog, ok?
Beijos, e um café.

Myr disse...

Hasta en la noche mas negra, brilla una estrella,

que tu estrella siempre brille

Mª Dolores Marques disse...

Na negridão, nos resguardamos e a viva voz nos declaramos livres...

é só um mero refugio

Gostei do seu poema

Um beijo meu

UM DIA SEREI EU MESMA disse...

É incrível como vocês, queridos irmãos lusitanos, têm a poesia à flor da pele. Gostei do que li. Abraços

Mariazita disse...

Venho agradecer e retribuir a sua visita ao meu blog, e, claro, conhecer o seu espaço.
Sim. Gostei! Tem aqui bastante material para se ver (e ler) com calma.
Amanhã é dia de novo post na
A CASA DA MARIQUINHAS
por isso não disponho agora de muito tempo. Mas voltarei. Já aprendi o caminho...agra é só seguir as pegadas -:)))

Beijinhos
Mariazita

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindas palavras!

Obrigado pela visita.

Otimo domingo.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Voltei!

Tem premio la para vc.

beijooo

LiLi disse...

Opa, aqui to eu
desculpe a demora em responder ...
lindas as suas poesias
são suas mesmo? mto bonitas.
tenha uma boa semana viu?
Bjos!

LiLi disse...

show de bola, vc é mto talentoso!
estarei sempre dando minhas espiadinhas rsrs
fica com Deus!

Diana Correia disse...

Excelente...
O João está sem à altura de si mesmo. Parabéns!
Beijinho.
Diana.

JOICE WORM disse...

Bem haja!
(Já tinha saudades de te ler, João...)

Paula Martins disse...

A noite é negra, mas o teu poema é luz...

Beijinhos

Verônica disse...

Parabéns pelo seu espaço!!!
Realmente belíssimo!!!
Obrigada pela visita e pelas palavras de carinho, são importantes demais para mim!!!
Seja bem-vindo e volte sempre!!!
tenha uma ótima semana!!!

A Madrasta Má disse...

Lindíssimo... simplesmente belo!
Bjinhos da Madrasta!

Ailime disse...

Líndissimo poema.
Ficam as lembranças das vozes em dias radiantes de sol.
Um abraço.