segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

na aurora que afugenta a noite...



na aurora que afugenta a noite,
o corpo repete-se
no cansaço,
no vazio do despertar…

entre mãos liberto,
guarda-se em mistérios,
na raíz viva,
na seiva do fogo.


================================


Por gentileza de Maria Ángeles Cantalapiedra, Madrid / Espanha -
(a quien doy las gracias!) -
a versão espanhola do poema


en la aurora que ahuyenta la noche,
el cuerpo se repite
en el cansancio,
en el vacío del despertar…

entre manos libero,
se guarda en misterios,
en la raíz viva,
en la seiva del fuego.

48 comentários:

Paula Raposo disse...

É isso João. Beijos.

Martinho da Silva disse...

como sempre, muito bom! Abraço

La Lola disse...

Muy cálido, y eso me viene bien ahora....
Un abrazo

Izinha disse...

Belo poema amigo, parabéns.

bjos e ótima noite prá vc...Izinha.

mdsol disse...

Gosto mesmo do que escreve!
Palavras sem gordura nenhuma!

:))

Sue disse...

A noite é negra, sim, poeta, bem sabemos, mas logo vem a aurora, e sonhemos, que o dia possa ser melhor...
Belos poemas!
Bj!

Emanuel Azevedo disse...

Olá amigo João tudo bem por ai? Já vi que sim pelas sempre lindas palavras veja que continua inspirado. Os meus parabéns! Um forte abraço dos Açores.

Gleidston dias disse...

entre mãos liberto,
guarda-se em mistérios,
na raíz viva,
na seiva do fogo.

Meu querido amigo,Joao
é de ressaltar a sensibilidade
que tens em ir além e deixar fluir
suaves jeito nas singelas palavras.

Otimo semana pra voce.

abraço!

Delfim Peixoto disse...

Beleza Poética
Abraço

Estrella Altair disse...

Ola:

É verdade que essa aurora que afugenta a noite é muito gira e apaixionante, gosto muito dela.

E com respeito a os despertares, são algumas vezes espesos e pesados, mas um novo dia é uma nova oportunidade para sentir-nos vivos e vitais e fazer novos projectos e sentir que somos privilegiados por eles.

Un beijinho y até cedo

Angela Ladeiro disse...

Sempre belo, dentro de muita simplicidade na escrita. Um Abraço

Paula disse...

Olá bom dia,
Nem sei o que dizer... Estou sem inspiração... Mas gostei!!
Beijos,
Paula

Sandra S disse...

Hola João! He venido a conocerte y me quedé realmente sorprendida. Comencé leyendo tu biografía, fui a conocer tus obras y finalmente recorrí tus poemas. Todo me ha parecido maravilloso, no podría decir cual me gustó mas. Mis felicitaciones por toda esa capacidad para crear cosas hermosas!!

Es un honor haberte recibido en mi pequeño espacio y si me lo permites seguiré visitandote.

Un abrazo enorme y admirador!!

mariab disse...

bela linguagem poética! beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Curtos, belos, bons, incisivos e concisos.
Só para predestinados.

Não é inveja, é apreciar a arte.

Uma boa semana.

CelyLua - O blog das Letras disse...

Olá Nobre Poeta João Videira,

Poema belíssimo...Versos fascinantes e repletos de sensibilidade. Tua inspiração é divina, parabéns!
Agradeço de coração sua visita e comentário.
Adorei...Muito obrigada meu anjo!
Deus abençoe tua vida infinitamente.
Volte sempre!
Beijo poético, rsrsrs.

CelyLua.

Humana disse...

"No vazio do despertar..."
Um beijo enorme João.

carla mar disse...

Beijo meu ;)

bichita disse...

Llegué de casualidad, siguiendo a la persona que dejó un comentario en mi rinconcito......y me encuentro con este su blog.
¡Si llevara sombrero me lo quitaría ante usted!
Divina su obra....gracias por su comentario hacia ésta que recién empieza...reciba un saludo afectuoso desde la distancia.

mundo azul disse...

________________________________



No crepúsculo que abraça a noite,
geme o açoite da hora vazia...
No corpo desperto,
a heresia do desconsolo.

________________________________

mariam disse...

João,

belo, o poema! e linda a imagem.
acordar todos-os-dias também cansa! já dizia José Gomes Ferreira algo parecido sobre o viver ...

bom resto de semana
um sorriso :)
mariam

Silvana Pietro disse...

Nossa! O que leio aqui, o que vejo...Arte ao mais alto nível!
Um grande artista ao alcance de qualquer um. Obrigado, forte abraço João pelo que nos proporciona.

Cris disse...

Bendita seja a noite, que nos revela......

Graça Pires disse...

Guardar os mistérios da noite e do despertar e com eles fazer o enredo do poema.
Beijos.

Sophie Gaarder disse...

Um poema algo misterioso de uma beleza que se perfaz pelo próprio poder da palavra.
Gosto.

Beijo

Caperucita disse...

Un placer para los sentidos, tus bellas palabras.
Besos.

Carla P.S. disse...

E a gente continua, vence o dia, vence a si mesmos; pela dor latente, pela paixão pungente, pelo desejo infindável!
Um café, bravissimo!

Artista Maldito disse...

Olá João

E o sol nos empurra para a rotina, ou para o desbravar a noite que se segue.

Um beijinho e bom-fim-de-semana,
Isabel

MENSAGENS AO VENTO disse...

_______________________________

...é lindo! Lindo e profundo como tudo que escreve...


Beijos de luz!

___________________________________

Alda disse...

OLá João,
Boa poesia... como sempre!
Um bom fim de semana
Bj

Vieira Calado disse...

Ficou bem bonito, o seu poema!

Um abraço.

Justine disse...

Leve e luminoso, o teu poema - como a foto que o ilustra:))

Carla disse...

ardente...como o fogo
beijos e bom fds

Êidina Queiroz disse...

Ola amigo Joao, como estais? Aqui no Rio faz um calor infernal... Este blog é um colirio para os meus olhos, um descanso para um espirito aflito. Abraço fraterno.

Estrella Altair disse...

Vi as tuas fotografias e gostei muito delas, sobretudo de tuas pinturas, gosto e sinceramente parece-me que estas mas guapo agora que dantes de jovem com esse bigote... tão grande.

Um abraço

Ailime disse...

Sublime poema.
"Na aurora que afugenta a noite", aguardemos os raios sol que aquecerão nossa alma.
Um beijinho.

Betha M. Costa disse...

Visitei e deliciei-me com os textos, João.Na minha amadora visão, tu és um escritor de altíssima qualidade.
Parabéns pela verve!
Bjins, Betha.

Mariazita disse...

Olá, bom dia.
Vim conhecer mais um pouquinho este blog, já que a última (e primeira...) vez que estive cá foi um tanto à pressa.
Vi vários poemas de que gostei. Mas realço, particularmente, "na língua do silêncio".
É muito, muito bonito!

Uma boa semana.

Beijinhos
Mariazita

impulsos disse...

Amigo João, quando eu for grande... também quero saber escrever assim!

Beijo

Mαğΐα disse...

O nascer do Sol é das coisas mais bonitas que a natureza nos pode oferecer...

LiLi disse...

Passando pra dar uma conferida nos textos.
Mto bom!
e é claro, deixando um beijão e uma ótima semana pra ti!
bjs!

Mª Ángeles Cantalapiedra disse...

..."en la aurora que ahuyenta la noche, el cuerpo se repite en el cansancio, en el vacío del despertar… entre manos libero, se guarda en misterios, en la raíz viva, en la seiva del fuego"
bons dias Joao
Encontrei um tradutor com o qual poderei seguir sem dificuldade. Um beijo desde Madri

Sininho disse...

Na aurora que afogenta a noite, regressei, e suas palavras me enchem a cada dia, de uma nova luz! obrigada =D

Um beijo gigantesco*

Anónimo disse...

Passei por acso por este canto e fiquei surprendido com este espaço, contudo o mais me chamou a atenção foi o seu nome.

Tenho um grande amigo, que não vejo, nem tenho notícias, vai para um ror de anos de seu nome Amândio Videira Santos. Pergunto, por mero acaso da sorte não serão familiares?

um abraço

Glayne . disse...

Nossa! Vim agradecer e fiquei até com vergonha quando vi seu blog.
Linda poesia a sua. Breve como gostaria de ser.

Mª Ángeles Cantalapiedra disse...

Bons dias Joao... Venho a trazer-te a direcção do tradutor
http://traductor.interbusca.com/espanol-portugues/
Um beijo grande

Helen De Rose disse...

Minha eterna gratidão João, tê-lo por perto é sempre um conforto pro meu coração. Bjos da tua fã e seguidora.

Maria Gracinda Pereira disse...

Muito bom.Sentido abraço.