terça-feira, 23 de junho de 2009

engrenagem...



somos máquina no gélido cobertor da sociedade,

engrenagem,

rotina duma azáfama desmedida...


somos tudo,

menos sombra da nossa identidade...


=============================

a imagem que ilustra este poema refere-se à pintura "vitima da engrenagem" da autoria do meu amigo José Luis Pereira da Silva, um artista de olhar agudo sobre a sociedade que nos rodeia.

inspirado por esta tela, escrevi para ela o poema que agora edito.

17 comentários:

Paula Raposo disse...

Gosto do quadro e gosto das palavras. Beijos.

Fatima disse...

Somos isso tudo, somos nós!

•*♣*Angélica*♣*• disse...

Siempre hay un minuto para recordar a las personas que son importantes en nuestras vidas y que a pesar de las distancias u ocupaciones están presentes en nuestro corazón... Este minuto te lo dedico a ti. Bendiciones infinitas y un abrazo enorme.

Rosette disse...

Magnifico!Parabéns aos artistas.Beijo

paula barros disse...

Uma tela muito bonita, e seu poema encaixou super bem.

Somos uma engrenagem, por vezes emperramos, rangemos para seguir, para viver bem.

abraços

Êidina Queiroz disse...

Querido amigo, como vai voce? Ando meio sumida, os afazeres sao muitos com a loja nova, mas em breve aparecerei mais. Beijo grande no coração.

elvira carvalho disse...

Gostei do quadro e do poema. A vida é por si só uma engrenagem bem complicada.
Um abraço

Alda disse...

Olá João,
O seu poema é o encaixe perfeito na linda tela do seu amigo.
Parabéns aos dois!
Um beijo

Ana Martins disse...

Imagem e poema complementam-se sem dúvida!

Beijinhos,
Ana Martins

Vanessa disse...

E quando a engrenagem pára...
...tudo se acaba!

Beijos!

Paulo Rich disse...

Poema e tela em perfeita conjugação crítica.Muito bom. Parabéns ao poeta e ao pintor. Abraço. Paulo Rich

Graça Pires disse...

Palavras que condizem com a imagem.
"somos tudo,menos sombra da nossa identidade". Muito bom.
Um beijo.

mariam disse...

João,

Parabéns! a ambos.

gostei da pintura e a moldura feita palavras fica a 'matar' :)

Deixo uma mão-cheia de cerejas e o meu sorriso :)
mariam

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs

helen ps disse...

máquina que asfixia e da qual é difícil se livrar. Bela tela e belo poema.

Abraço.

PAZ e LUZ

Carla disse...

linda a imagem que tão belas palavras gerou
beijo

Vanda Mª Madail Rafeiro disse...

Magnífica descrição do que somos!
Em poucas palavras, disse muito!

Um abraço
Vanda

Maria disse...

Mesmo tendo você esquecido de mim, lembrei do teu aniversário amanhã, e receba meus cumprimentos e dias auspisiosos.Tua amiga.Malu