segunda-feira, 4 de abril de 2011

mãe liberdade


quebrei as amarras
que me prendiam ao ventre
materno
e suspirei...

suspirei,
respirei
e chorei...

...pois não há liberdade
que não se suspire,
respire
e chore!

======

foto de autor desconhecido

======

5 comentários:

Sónia Silva disse...

Casualmente deparo com o seu blog e com o interesse do que edita.Vou indicá-lo a minha mãe que sempre me falou dos seus apontamentos na rádio.Com a certeza de que voltarei,deixo os meus cumprimentos e votos das maiores felicidades.

rosa-branca disse...

Olá amigo, quando se quebra o elo que nos prende ao ventre materno, tem que haver lágrimas. Liberdade dolorosa essa...Amei suas palavras. Beijos com carinho

Sonhadora disse...

Poeta

...pois não há liberdade
que não se suspire,
respire
e chore!

Quanta verdade neste poema...sempre.

Um beijo
Sonhadora

Anónimo disse...

_______________________________


A liberdade traz consigo grandes responsabilidades...
Um suspiro de alívio traduzido em poesia... Bonito, João!

Beijos de luz...

Zélia

_______________________________

Rosette disse...

Lindo,poeta!Gostei demais.Bj.