domingo, 21 de agosto de 2011

de que sóis vestes o olhar



...de que sóis vestes o olhar

quando extravasas o infinito

e na harpa dos dedos

desenhas o dia,

o vislumbre do alcance,

os olhos resignados...



======

foto do autor

======

8 comentários:

Lucibei disse...

Adorei! Aliás, como praticamente tudo que escreves.
Beijinhos

Terê. disse...

Hum, amei, lindo bjinho terê.

elvira carvalho disse...

Antes de sóis que de nuvens amigo.
Um belo poema.
Abraço e uma boa semana

Vanessa disse...

Muito bonito.

Beijos

Graça Pires disse...

Um olhar com tanta luz que cega...
Bela, a fotografia.
Um beijo, amigo.

Claudio Sousa Pereira disse...

"de que sóis vestes o olhar
quando extravasas o infinito"

Esta imagem de linguagem poética absoluta há de produzir uma epifania em qualquer uma que possa ler esse poema bem conseguido. Meus parabéns e saudações minhas. Claudio Sousa.

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela fotografia...Belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

Parapeito disse...

"e na harpa dos dedos
desenhas o dia,"
Lindo!
brisas doces*