segunda-feira, 15 de setembro de 2008

11 de Setembro, o que a memória não apaga...



Pela negativa, o dia 11 de Setembro é "rico" em memórias calcinadas de dor.

Dois tristes factos ocorreramm nesse dia.

Sobre eles, poderia alongar-me.

Não o farei. Contudo, quero aqui deixar algumas palavras sobre o que, em anos distintos ocorreu nesse dia.

O derrube do governo de Salvador Allende, no Chile e o que se seguiu e o ataque terrorista às Torres Gémeas, em Nova Iorque , são acontecimentos que não podem, nem devem ficar no esquecimento.

Discorde-se ou não da politica americana, o ataque terrorista em Nova Iorque e a morte que daí resultou, não pode deixar de ser condenado, nem tão pouco deve ficar no esquecimento de quem quer que seja.

O terrorismo não é, nem nunca poderá ser uma forma de impor ideias, doutrinas ou retaliação.

O que aconteceu em Nova Iorque é perfeitamente miserável e indigno.

Miserável e indigno foi, igualmente, o que anos antes e neste mesmo dia, se passou no Chile com o derrube, pela camarilha de Pinochet, do governo de Salvador Allende, democráticamente eleito.

Por defenderem o governo, a liberdade e a democracia, milhares de cidadãos foram selvaticamente mortos, feitos "desaparecer" ou encarcerados no segredo da ditadura implantada

Vivi à distância ambos os acontecimentos ainda que no caso do Chile me tenha envolvido em acções de solidariedade a favor dos exilados ou dos que viviam clandestinamente no Chile.

Em seu beneficio escrevi o poema "Pinochile" o qual circulou em nucleos da oposição à ditadura de Pinochet.

Desse tempo, recordo aqui os companheiros Juan Araya e Aniceto Rodriguez, este, ex senador e ambos membros do Partido Socialista Chileno.

Tantos anos depois, sem perigo, sai do fundo da gaveta uma foto de 1979 duma dessas reuniões de análise politica e de que solidariedade prestar


Da esquerda para a direita e em círculo, JVS, Juan Araya (encoberto propositadamente já que ía partir para a América do Sul...), António Janeiro e Aniceto Rodriguez.

Em Setembro, o dia 11 será sempre um dia a lembrar na memória daqueles que lutam, trabalham e defendem a liberdade e a democracia na luta por uma sociedade mais justa e mais fraterna.

59 comentários:

Paula Martins disse...

Tiro meu chapéu a este teu memorial. É triste que o Homem tente resolver os problemas do Mundo por estas vias, martirizando inocentes com banhos de sangue e traumas irreparáveis, assim vamos vivendo até um dia, mas até que esse dia chegue, há que gritar bem alto o nosso desagrado apelando á verdadeira democracia.
Bem Hajas

BlueVelvet disse...

Confesso que me deixei corromper pelo perfume da alegria e as flores:))
Fiz posts sobre estes 2 acontecimentos que envergonham a humanidade.
O seu texto está excelente.
veludinhos azuis

JPD disse...

Olá João

Nota comum aos 11 de Setembro Chileno e Nova Iorquino:

O MEDO

Intolerável mas eficazmente disseminado.

O primeiro foi vencido; o segundo, o mais recente também há-de ter solução.

(Curiosamente, os autores do ataque ás Torres Gémeas eram oriundos de uma elite que viveu no Ocidente e transfomaram-se na hodienda baba da raiva, rancor e odio ao nosso estilo de vida,e à nossa democracia... Inqualificável!)

Caçadora de Emoções disse...

Olá João,
Um "Post" que invoca memórias, recordações. Acontecimentos marcantes, que não conseguimos simplesmente "apagar".
Gostei muito do seu texto.

Abraços e um sorriso :)

VerdeBlue disse...

Parabéns por este seu espaço de partilha e de refelxão!
Vou voltar com toda a certeza.
:)

elvira carvalho disse...

Sempre bom recordar estes factos. O esquecimento é meio caminho andado para qiue se possam repetir acontecimentos trágicos.
Um abraço, e ainda bem que voltou.

São disse...

Bom regresso!
Acomapnho-o neste seu recoradar duas tragédias...
Um abraço.

Vivian Mag disse...

...olá menino! estive te lendo, compreendi tua visão, e me lembrei de um pensamento simples mas verdadeiro: "se queres a paz, há que se preparar para a guerra"...daí vemos que o homem é um eterno guerrilheiro em essência...estou errada?...bjusss

anderson eduardo disse...

Uma data para ficar negativamente na historia... infelizmente... abraços e obrigado pela visita

Maria Dias disse...

Oi João...

Nossa, quantas coisas aconteceram neste dia tão triste e q ficará marcado para sempre.Estive em NY no final do ano passado e pude verificar de perto, o vázio que o terrorismo deixou por lá.

P.s.João já há um tempinho nao nos visitávamos mas, lembro bem, q a primeira vez q passei por aqui, havia uma bela poesia, q escreveste ainda menino...
Hoje meu meu amigo,infelizmente não vim falar de poesia mas de um caso real e triste...Se puderes apareça no meu blog pois postei intem sobre o fato.

Grande abraço!

Maria Dias

Paula Crespo disse...

Concordo em absoluto.
E é bom que se relembre Allende, já tão para trás no tempo e na memória, e figura idealista, coisa rara em qualquer tempo, passado ou presente.
Obrigada pela sua visita ao meu espaço. Volte sempre.
Uma boa semana!

Camila disse...

Que texto fantástico.
Super bem escrito e com uma sensibilidade incrivel.
Parabéns.
Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

olÁ Joâo

um regresso em cheio com um texto muito bem escrito.

fica um beij

flor de lótus disse...

Leio e constato que também és politico. Ser solidário é bom, mesmo quando isso implica a liberdade do cidadão. Como sempre um texto magnifico. A adivinhar pelas fotos que exibes não dá para imaginar as experiências que viveste. Beijos

JC disse...

Parbens pelo seu texto. São dois acontecimentos que evergonham a humanidade. Tenho dúvidas de que alguma vez se faça justiça sobre qualquer um deles.Justiça, na verdadeira acepção da palavra.
Abraço

Dois Rios disse...

Oi João,

Bela iniciatia ao trazer à tona acontecimentos tão desprezíveis quanto aos do dia 11 de setembro.

Beijo,
Inês

Marcia Barbieri disse...

memórias tristes que não devem ser apagadas.

Beijos

Karine Leão disse...

Vim lhe ler e gostei muito.

Belo memorial, melhor seria se não fosse trágico... mas nem só de boas memórias se constrói a história. Infelizmente.

Abraços e boa semana!

EternaApaixonada disse...

Um retorno em grande estilo, João!
Muito bom post!
Tenha uma ótima semana!
Beijos
Helô

Shakti disse...

Se pararmos um pouco...estas memorias são bastante importantes...são marcos da vida da humanidade...

bjs

Ana Martins disse...

Bela homenagem aos mártires vitimas do terrorismo.
Excelente post.

Beijinhos

f@ disse...

Bem vi a porta aberta e fiquei contente..
parabéns pelo magnifico post e beijinhos das nuvens

kikas disse...

Imagens que não se esquecem. Viverão sempre nas nossas mais infelizes lembranças. Quero desde já agradecer a sua visita ao meu humilde cantinho. Não fazia ideia que alguém com um blog tão "sério" pudesse olhar para os disparates que eu escrevo. Obrigada novamente e volte sempre, pois eu certamente voltarei a passear por aqui! Kikas Castro

Maria Anjos Varanda disse...

Impossivel esquecer, mesmo.....

Beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

É uma data que o mundo nunca esquecerá.


beijooo.

Paula Raposo disse...

Um excelente post, João! Para que a memória não se apague. Beijos.

Paula disse...

Olá boa tarde,
o 11 de Setembro(EUA) é o que mais se destaca pela dimensão, alguma "propaganda" Americana e por ser o facto mais recente de relevo. O que fica para trás na história é votado ao esquecimento. Aliás, muitas vezes ao falar com as pessoas fico com a sensação que para elas história é isso mesmo, passado sem interesse... É pena, na minha opinião somos aquilo que herdamos do passado...Opiniões.
Beijocas Paula

Nunca é tarde para ser feliz! disse...

Parabéns pelo Post!!! Que fique do dia 11 de Setembro a tristeza que faz do homem um ser que pensa ser melhor que os outros, mas ainda que façamos desse dia uma forma de saber que é possível mudar, basta cada um querer e fazer a sua parte!!! Sou apaixonada pelo seu jeito de escrever...
Abraços...

[Farelos e Sílabas] disse...

...

Shakespeare já dizia que lembrar é facil pra quem tem memória,esquecer é dificil pra quem tem coração...

Muito bom saber que, onde quer que seja, há muitos canais abertos para os ventos da liberdade. Relembrar os ataques aos EUA, o golpe contra Allende, enfim, todas estas violações - cruéis e perniciosas - é um estímulo à memória de quem espera novos presentes e sobretudo novos futuros!

...

Carla disse...

que belo trabalho de recolha que aqui deixaste...um dia a não esquecer definitivamente!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Rcordei Allende e Nova Iorque lá no CR, como dois momentos que não se podem apagar da minha memória. Lamento, porém, que a morte de Allende esteja a se apagada pela erosão do tempo.
Ambos mudaram o mundo, mas o assassinato de Allende é, ainda hoje, o que mais me marca.

elisabete cunha disse...

Amigo

Obrigada pela visita e observação!

O seu blog é muito bom tambem!

francisco silva duarte disse...

Um tema caro aos amantes da liberdade. Gostei do blog. Podemos classificá-lo de perfeito. Não só pela sua qualidade, como pela diversidade dos temas editados pelo seu autor, artista multifacetado. Um abraço

Ana Diniz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Diniz disse...

Tantas vítimas...

Assisti a um documentário indie outro dia e, apesar da antipatia que alimento pelo poderio norte-americano, re-chorei em lágrimas ao ver a dor das pessoas.

Gente é gente, não importa o sistema econômico, político ou cultural. Todos somos gente. Ninguém merece passar por isso.

Também pelas vítimas no Chile, deixo aqui meus sentimentos in memorian e o meu silêncio.


Bjos, amigo.

Ana

Laura disse...

Ah, venho apenas deixar um desejo de excelente fim de semana..Coisas sérias magoam e muito... Já basta quando vimos na tv e se pudessemos mudar a smentes doentias que continuam a querer mais ataques e mais mortes, mas!... eles são assim, fanáticos, doentes e doidos... Um beijinho.

Patti disse...

Dois 11 de Setembro fatídicos.
Os erros, os crimes, os males da história nunca deveriam ser esquecidos.

José A. Silveira disse...

Excelente post. Aqui tudo é diverso, dinâmico, sentido e vivido. Cumprimentos

ANTONIO DELGADO disse...

Caro João Videira Santos,

pegando nesta sua citação: "Em Setembro, o dia 11 será sempre um dia a lembrar na memória daqueles que lutam, trabalham e defendem a liberdade e a democracia na luta por uma sociedade mais justa e mais fraterna". Além do dia 11 todos os meus dias sao 11 de Setembro. É por esses valores que me oriento , talvez nem sempre da melhor forma, porque a vida é uma constante aprendizagem. No entanto tenho a consciencia de tentar proceder em nome do bem com o capital de risco que por vezes é necessário correr. Obrigado pela sua visita e receba, apesar de ser de um analogico, um abraço digital bem fraterno.
António Delgado

António

Siry disse...

Obrigada pe la sua visita.
Aquele 11 de setembro e um dia a lembrar sempre, a vida das pessoas vale mais que ideais, creenças e lutas que matan.
No logro entender como en nombre de religiones, ideologías y disputas entre pueblos pueden llegar a matar a inocentes. La vida es algo hermoso, preciado y nadie tiene derecho a quitarsela a otra persona bajo ningun pretexto.
Recordar el 11S es recordar la barbarie, el horror, no sentir seguridad en ninguna parte.

Un abraço e feliz fin de semana

Angélica disse...

Buen día, pasando a conocer y saludar. Muchísimas gracias por la visita a mi blog recién inaugurado http://sumandolosdias.blogspot.com/ Regrese cada vez que quiera, será bienvenido siempre.
Un gran abrazo y bendiciones.

elvira carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço e votos de bom fim de semana

Fernando Samuel disse...

E o mais dramático é que por detrás de um e de outro destes dias 11 de Setembro, estão os mesmos responsáveis: os EUA.

alex campos disse...

Obrigado pela visita. Gostei do espaço. Aliás,sentimo-nos sempre bem onde há solidariedade.
Um abraço.

Emanuela disse...

Oi João, muito bom o teu post, uma chamada de atenção de cada um de nós para os fatos em questão.
Um beijinho e bom fim de semana

lua prateada disse...

Memórias tristes mas que se poderão nem deverão esquecer...
A gentileza e o amor de uma pessoa podem mudar a vida de milhares,por isso neste fim de semana dá a todos que encontrares o amor e gentileza de que precisam.
Óptimo fim de semana...
Beijinho prateado com carinho

SOL

Ana Diniz disse...

Querido amigo,

recebi o seu comentário. E respondi lá no blog.

Bom final de semana pra vc.


Bjos...

Ana

maria claudete disse...

Parabéns João! perfeita sua exposição, por mais cruéis e dolorosas as lembranças destes atos não podem ficar esquecidas.

Lyra disse...

Lamentavelmente não me tem sido possível visitar este blog com tanta assiduidade quanta ele merece e que eu gostaria.
Fica, no entanto, a promessa de um regresso em breve para uma leitura pormenorizada.

Até lá ficam os desejos de tudo de bom e um excelente fim de semana.
Beijinhos e até breve.

;O)

Sol da meia noite disse...

11 de Setembro... dia que passou a ser sinónimo de atentado à humanidade, em diferentes vertentes.
Mas que pode passar a ser sinónimo de luta por um mundo melhor.

Abraço

Dry Neres disse...

Gostei, gostei...
Preciso ficar mais!!
: )

xistosa - (josé torres) disse...

O século XX, foi pródigo em acontecimentos de morte latente, provocada por espíritos doentios.
Não defendo as teses americanas, mas a mais elementar barbárie que foi cometida, aperta-nos o coração.
Não vivi os tempos das duas Grandes Guerras, mas a carnificina foi enorme.
O homem com a ambição caminha para a sua auto-destruição.
Isto para se falar em imediatismmos vividos na Europa.
Que a África é um sub-mundo de todos.
Quantos morreram no Biafra?
No "Corno de África", as limpezas étnicas que se têm levado a efeito, mesmo nos tempos corrente, (Darfur), na Nigéria, Rép. do Zaire, Burundi, até mesmo aqui ás nossas portas, na ex-Jugoslávia.
Haverá algum gene beligerante que, qual neoplasia, de repente cresce e enlouquece os seres vivos?

Ontem mais uma "bestialidade".
O ataque ao Hotel no Paquistão.

Talvez o acelerador de partículas, há pouco inaugurado e já com problemas, resolva de vez as questiúnculas na Terra!

mdsol disse...

Ainda não tinha tido tempo de passar por aqui...Bem voltad...e Este post é essencial!
:)

Beatriz disse...

É muito ter-te de volta a este mundo blogueiro, muitas vezes carente de pessoas que fazem despertar a 'memória coletiva' com postagens tão preciosas quanto as tuas.

Um texto admiravelmente bem escrito.

Que chegue a ti o perfume de violetas azuis, enfeitando tua semana, e um beijo no coração a dizer-te de minha admiração, amizade e carinho.

Juani lopes disse...

hay momentos que aunque nos duela no se deben nunca olvidar y tenerlos muy presentes
saluditos

Clecia disse...

Excelente post,amigo João! Não consigo deixar de lembrar deste dia fatídico que sempre que se fala em 11 de Setembro.Um abraço e boa semana!

Angela Ladeiro disse...

A memória não apaga! No meu caso a dobrar...morreu a minha querida mãe

Roclates disse...

Hola hermano.
Que decir? Soy Chilena, de una generación que nació en dictadura, y viví muy de adentro todo ese proceso... Aun las heridas están abiertas, porque no ha habido verdad, ni justicia verdadera. Los crímenes y sus ASESINOS, siguen impune.

En fin, me gustó tu post, y agradezco en el alma tu solidaridad con NUESTRO 11 de Septiembre.
Solo puedo decirte; que las dictaduras y el terrorismo, JAMÁS serán algo "justificable" ...vengan de donde vengan.

Desde mi Chile lindo, te dejo un afectuoso saludo.
...Nori.

Parapeito disse...

...E sim..Esquecer não se pode!

*****