sexta-feira, 18 de setembro de 2009

reflexões...


a tarde trespassando a vidraça fazendo chegar os cinzentos do pronuncio do fim...

um horizonte de enevoados pensamentos faz vir até mim uma purpura fragmentada de lembranças...

quem me dera que no sabor dos anos pudesse guardar um suspiro de eternidade e nele tudo quanto vivi na respiração de um beijo;

que na figura indistinta do futuro a palavra fosse o rigor sereno da verdade e nela cintilasse a luz dos olhares nus...

quem me dera que na plenitude da vida o amanhã se renovasse na simplicidade da natureza e esta fosse a virgem pagã de todas as certezas;

que nas estátuas insones da apatia o homem dedilhasse harmonias e fizesse de si o farol de toda a humanidade...

a tarde trespassando a vidraça e eu, sem liras e sem reino, trespasso o tempo enquanto o tempo não cerra a floresta da existência...

22 comentários:

Eleanor Caballero disse...

Bravo,bravissimo,belo poema.Te felicito.

Humana disse...

Quem dera, João...
Maravilhoso como sempre!
Beijinhos com muita admiração.

Sonia Schmorantz disse...

Tão bela a descrição desse momento, que dá para sentir como se lá estivesse. Muito bonito
Um abraço, ótimo final de semana

Carecaloira disse...

Como sempre: fantástico. Mas hoje tocou mais fundo.

Um beijinho

Joice Worm disse...

Fui à Lisboa e não lhe vi. Passei lá um fim de semana. Na próxima vez, marcamos um encontro amigo, para darmos um forte abraço de "Gracias a la vida", (risos)
Muitas beijokas para ti, Videira

Paula disse...

Há sempre algo especial nas suas palavras que me toca, que me faz identificar algo, sentir...
Por norma leio mais do que uma vez, talvez para estar certa do que senti, ou apenas "deliciar-me" com a sua escrita.
Um grande beijo

elvira carvalho disse...

que nas estátuas insones da apatia o homem dedilhasse harmonias e fizesse de si o farol de toda a humanidade...
Que coisa linda João. E como seria bom se se tornasse realidade.
Um abraço e bom Domingo

Ana Martins disse...

Profunda reflexão poeta... Gostei muito!

Beijinhos,
Ana Martins

mundo azul disse...

_________________________________


Exageradamente bonito o que você escreveu!
Um momento de reflexão derramado em poesia...


Beijos!

___________________________________

Martinho da Silva disse...

Excelente poesia de alguém cuja leitura tem fiéis seguidores. Abraço

Angela Ladeiro disse...

Desejar não é pecado e nunca será demasiado... Que alguns desses maravilhosos desejos se concretizem. Gostava de alguns para mim...

Graça Pires disse...

A melancolia e o sentimento fazendo o poema. Muito belo.
Um beijo.

mariam disse...

João,

que poema maravilha! belíssimo! e a imagem é linda!

Parabéns também p'la parceria poesia/fotografia! tem tudo para dar certo! a julgar p'la mostra infra... votos de muito sucesso!

fique bem
um sorriso :)
mariam

Rosette disse...

Ler você é maravilhoso.Você escreve como um divino!Beijo.

SAM disse...

Tarde gostosa esta minha....Passar por aqui, João, e ler este belo poema repleto de palavras com significativo e profundo sentimento.


Carinhoso beijo

Caçadora de Emoções disse...

João,
Há quanto tempo...
Já sentia a falta da sua Poesia, que adoro.
Tudo a correr bem.
Abraço grande com Amizade,

Véu de Maya disse...

nostalgia poética numa reflexão profunda e intensa...

os meus cumprimentos.

poetaeusou . . . disse...

*
passei por aqui,
,
saudações,
,
*

Teresa Cristina flordecaju disse...

Fico aqui na tarde (quente do Piauí- Brasil) observando as flores simples e me prendo num templo de cores da vida... (Estou embriaga de vida de tuas palavras)... Meu carinho.

Maria disse...

Que lindo. Bela tarde, não?

Abraço

Blog da Mulher Necessária disse...

Estimado e saudoso João... gosto da tua poesia porque ela me faz sentir o quanto a vida, em ti, é profundamente intensa...
beijo
Cida Torneros

Juliana Paez disse...

Fiquei sem palavras com esse belo poema.....simplesmente perfeito!!!

Parabéns João!!!

Bjos da JU