domingo, 21 de março de 2010

primavera...


primavera...

...e o hálito do vento
já não é o que era...

no astro da respiração,
o azul intenso,
o despertar,
a cor do dia imenso...

primavera...

...nos dedos periféricos do futuro,
a flor que há-de ser fruto
e o outono colherá,
rico, sumarento, maduro...


====================


ao dia mundial da poesia, à primavera que agora rompe as amarras do inverno - eventos da vida que se renovam no amanhã.

para ambos, este poema, um poema que deve ser pensado no seu amplo sentido.

====================

contra o habitual, uma dedicatória especial às amigas
Licete Sequeira e Glória Reino
por darem voz e apoio aos sentimentos que escrevo

====================

23 comentários:

ValériaC disse...

João, que linda poesia sobre a primavera...sei que todas as estações do ano têm sua própria beleza, mas, a primavera, me encanta por demais...amo a primavera, amo flores...a mim, mais me parece um grande presente da natureza para todos nós.
Um abraço

Vanessa disse...

E a primavera chega, traz o vento do passado, junto com os desejos e as lembranças, que andavam junto com aquelas últimas primaveras! Ah! Que doce lembranças! Aroma de flores e de desejos! [doces desejos]

Linda poesia João!
Sempre bom vir aqui!

Beijos e bom domingo!

Maryline Souza disse...

Lindo poema!Felizes aqueles a quem o poeta reconhece e dedica as palavras dos seus sentimentos.Daqui do Guará que você conhece,um grande e sentido abraço

Aline Ahmad disse...

Obrigada pelo belo comentário que deixaste em meu blog!
Que muitas primaveras ainda celebrem a beleza avassaladora da poesia! (E vice-versa)

Beijos de luz,

Aline***

Rosinha Barroso disse...

Querido amigo, que a primavera que chega por aí (aqui chega o outono)seja a esposa ideal para teus poemas, pois formam um casal perfeito: ela traz consigo o colorido, a alegria, o perfume, a vontade de viver; ele carrega a esperança, o amor, a felicidade, às vezes as lágrimas, outras vezes o arroubo das paixões, ou ainda o triste caminhar das desilusões, por isto se completam, no meu ponto de vista é claro. Amo ler teus poemas que são sempre de uma grande alcance, remetendo à reflexão. Beijos com muito carinho neste teu dia querido poeta. Rosinha

Sonhadora disse...

Meu amigo
Linda poesia uma verdadeira homenagem, e o ramo de flores...é a primavera.

Beijinhos
Sonhadora

Dora Regina disse...

João Videira, para você, Primavera...Para mim, outono!
Mas percebo uma semelhança entre uma e outra.
Grande abraço! Boa semana!

Paula Martins disse...

Lindo o teu poema cheio de cor e harmonia.

Beijinhos

© Capri disse...

Aromas de primavera se cuelan por esta ventana virtual.

Bjs

sandra fayad disse...

Pois é! A primavera começa no dia da poesia. Tem tudo a ver.
A primavera do teu poema, a música e os comentários dos leitores formam uma festa dentro de outra festa.
João, para você que conhece o Planalto Central do Brasil, sugiro a poesia:
http://www.sandrafayad.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=651382

Um abraço Florido

Leila Marinho Lage disse...

João, é muito complicado postar comentários em sua página.

Vim ler suas coisas e adorei as músicas de fundo.

Imagino de quem sejam, mas gostaria que me dissesse o autor.

É Stanley Jordan?...

Vc tá bonito, heim! Magrinho, sorridente, jovial!

Vc me perdoa ser tão ausente de suas coisas? Perdoa?

Redimindo-me, pelo menos hoje, envio-lhe algo que escrevi especialmente para o início da sua primavera e meu outono, aliando ao dia da poesia, apesar de eu não ser poetisa e nem saber fazer uma estrofe sequer com normas literárias.

Considere apenas como meu recado de amizade a você:

POEMA AUSTRAL

Enquanto entras na primavera, caem minhas folhas,
Como uma constelação, abaixo da linha do Equador.

Sofro as consequências de tantos mares azuis,
De tantos sóis que me bronzearam.

Agora fico quieta enquanto tu vês flores renascerem.

Aguardo meu inverno, que nada parecerá com o que tiveste,
Mas que inibe minha alma brasileira.

Fazemos parte da mesma esfera, entretanto vivemos realidades diferentes.

Estamos ligados por um fio tênue, que é a poesia da vida,
Cada qual com sua arte, mas poeticamente construindo nossos destinos.

Por aí tu recebes grato o cheiro de mato,
O clima aquece.

Logo chegará o verão,
Enquanto eu me recolho a lazeres alternativos...

Tudo se renova, tudo volta. Um dia tudo volta.

Espero estar sempre aqui e te ver sempre aí,
Feliz, renascendo com as estações.

LadyFullMoon disse...

Caro Tio, palavras doces e inspiradas como sempre. Bom dia da Poesia para si! Beijinho Ana Maria.

rosa-branca disse...

Olá, lindo poema á nossa Primavera. Lindo o ramo das flores também. Beijo meu

Helena Figueiredo disse...

Olá,
gostei de passar neste espaço,onde se cruza a poesia com outras artes, num conjunto muito harmonioso.
Saudações
Helena Figueiredo

claudete disse...

Primavera e Poesia se coadunam irmanadas na beleza das flores que encantam o mundo real e reverberam no etéreo da alma através dos seus versos. Abraços.

www.helenasut.net disse...

Belíssimos versos primaveris que recolhi com olhos dourados de outono. Adoro a forma como semeia as palavras. Acho que em ti a poesia é sempre primavera - cor e perfume. Beijos saudosos. Helena

Anónimo disse...

Para nós, brasileiros, o dia da poesia vem junto com o outono, o que não deixa de ser lírico. Nem mais nem menos lírico do que a primavera, mas tão quanto, no cair de suas folhas amareladas, no clima ameno e gostoso da brisa do mar, das noites mais longas e do amanhecer tardio. Poesia! Há muita poesia na sua existência, nas suas palavras, no seu sorriso e nos seus quadros. Lindo texto poético, já faz parte do meu caderno de reflexões.

beijos

Anónimo disse...

Não consegui postar em meu nome, por isso foi como anônimo.

beijos

Anália Maia

Humana disse...

Que linda é a sua Primavera!
Um beijo florido, João.

Alda disse...

A Primavera, é das estações do ano que mais gosto... Belo poema João!
Um beijo

Graça Pereira disse...

Chego ao teu espaço e encontro flores à minha espera, numa combinação de cores, maravilhosa.
Entro...e a Primavera está toda ali resumida, no "hálito do vento"..."nos dedos periféricos do futuro"... e já vejo os frutos maduros, a ceifa, a colheita... e a vida a renovar-se ao sabor do tempo.
Lindo!
Beijo
Graça

Mona Lisa disse...

Olá

Primavera para uns um renascer, para outros um acabar de um ciclo...a passagem para outra etapa...

Bjs.

Graça Pires disse...

A poética da primavera e da vida. Muito belo! Beijos.