terça-feira, 28 de setembro de 2010

marylin (monroe)


Marylin é a eterna musa, a lembrança acesa de quem viveu a época da sua existência.

Nascida Norma Jean, o cinema fez dela a vedeta que todos admiravam e os homens desejavam.

Um dia destes, casualmente, vi-me perante a sua foto.

Precisamente, esta.

Olhei-a e num repente impulso inspirativo escrevi sobre ela o que o esconso da lembrança ditou.

Aqui fica.

======

Marylin...
Suicidou-se no dia 5 de Agosto de 1962, na sua casa de Brentwood,em Los Angeles.
...E a questão é, como podia sentir-se só a mulher mais adorada do mundo ?

======

8 comentários:

Mertinho da Silva disse...

Mais um dos muitos poemas que aqui leio e são do meu agrado.Abraço

Lina Querubim disse...

Gostei!
Simples forma de a descrever.
Boa tarde! Bjs

Agulheta disse...

Olá João! Boa lembrança esta da Diva do cinema,gostei porque foi das actrizes que gostei de ver no cinema.
Abraço e tudo de bom

Graça Pires disse...

Marylin, a eterna musa...
Beijos.

Vanessa disse...

Sempre bom, vir té aqui, e me perder nessas letras!

Beijos

Maria Rita disse...

Venho retribuir a sua gentil visita e me deparo com aromas que só podem ser exalados por uma alma poeta.
Para mim a Marylin foi mais um exemplo de uma felicidade representada. Já notou como o olhar dela está triste nesta foto?

Adorei por aqui e por certo voltarei!

Muita Luz pra Ti

Paula C. disse...

Talvez o ser adorada a levou à solidão e predeu-se...
Beijo

Emídio Ferreira de Aguiar disse...

Pois continue a cobrir o mundo com a sua presença artística e ética, que ele está demasiado competitivo e pulverizado pelo pó do dinheiro.
Obrigado pelos Shadows. Como sabe, para além de literatura, artes, também gosto de música e Hi-Fi (ouvir no youtube, HIFY STORY.mp4, ou Quad ESL 2905.mp4.
Obrigado pela Marylin. Não há que inventar, para nós, homens, o que poderá ser mais belo que uma mulher, que foi feita à exacta medida do nosso desejo? Martz Inura