sexta-feira, 11 de julho de 2008

mais um azul na lembrança... (sou louco...)


Em vésperas dos meus céus completarem mais um azul, quero parar no tempo, olhar para trás e lembrar...

Lembrar que há muitos anos atrás, menino atrevido e extremamente meditativo, escrevi um poema que tem marcado a minha vida.

Um poema que "digerido" no seu contexto todos diziam ser impossivel para um menino tão...menino.

Um poema que tantos anos volvidos continuo a ler com espanto na constante pergunta de como foi possivel ter escrito com "sentimento adulto".

Esse poema que, a seguir transcrevo, nunca foi editado em livro, embora tenha tido "mil e uma" leituras na rádio, em espectáculos e em tertúlias literárias.

Desde há anos que, numa enorme moldura, está perpetuado em casa de minha Mãe.

Os anos passam, mas sempre que a visito e olho para ele, interrogo-me, salivo a saudade e engulo em seco.

Este é o meu poema! Aquele, o tal!


............


sou louco...



sou louco.
dizem para aí.

eu sei.

não corro,
não fujo,
não procuro socorro.

sou louco.
dizem.

chicoteiam as faces da alma
vazia de penumbra.

sou louco.
dizem.

não emendo
na procura duma consolação,
não vivo
procurando a evasão
de esquecer
o que dizem.

sou louco.
dizem.

...porque quero ter sombras na parede.

sou tudo.
uma besta - tudo neles,
que passam, riem, comentam e dizem:
é louco!

caminho mais só, sem dó deles.

...mas louco sem loucura não é louco.

...e sinto desejo profundo, digo mesmo:
louco é o mundo que caminha a esmo!

89 comentários:

flor de lótus disse...

Caro João, é sempre com muito prazer que visito o teu blogue. O teu gosto,a tua sensibilidade e a tua arte estão bem patentes nele. Devo confessar que me emocionei ao ler o teu poema. É lindo. Fico a pensar como um menino pode escrever com esse alcance e talento.Imagino como tua mãe deve sentir-se orgulhosa ao olhar essa preciosidade.Escreves "em vésperas de completar mais um azul", será que te referes ao teu aniversário? Se assim é,embora não tenha encontrado indícios da data,quero felicitar-te e desejar que continuis a iluminar os nossos dias. Bjs

Um Novo Olhar disse...

Somos nós, meninos, adolescentes, adultos, mas somos nós. E quando chega a inspiração, venha ela de onde vier, as palavras soltam-se, escorregam dos dedos...

Gostei mais uma vez de o ler e de o sentir...

Um beijo meu

Dolores

Parapeito disse...

...Os anos passam...mas felizmente que o "menino louco" continua dentro do João :))
Dias cheios de azul ***

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Não, não tem nada de louco. Amigo, ontem eu estava num estado que à noite tive que ir ao médico, pois nada me parava no estômago. Anteontem estava com 39 quilos, ontem à noite, com 37. Gastei minhas últimas economias na contratação de uma enfermeira que parece um gigante, mas que me transporta no colo e cuidará da minha alimentação parental. A F@ pediu para eu fazer a resenha de "Fale com Ela".
Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Angela Ladeiro disse...

...nunca mates o menino que há em ti...É maravilhoso, João.

*izil* disse...

Está linda está poesia , te mandarei uma de presenteApenas um louco

Era preciso muito pouco
para alegrar aquele louco
Um pouco de afeto
Um pouco de paixão
Senão não haveria estima
Tinha a alma atormentada
Vivia sufocado, angustiado
Não demonstrava as emoções
Tinha os olhos nublados
Tinha impaciência na mente
Tinha desilusão no coração
Vivia na escuridão
Tinha apenas um segredo
Tinha vivido só um pouco
Mas vivido feito louco
Uma grande paixão

Abraços
izil

tempoparaamar disse...

Que seu azul se repita por muitos, e largos anos.Sua mãe deve estar orgulhosa de si, que de louco não tem nada.Como gostaria que me tivessem chamado louca ou guardado tudo o que escrevi em sonhos de menina, em vez disso o lume tudo ardeu, e esse sonho morreu, e agora à pouco parece que teima em bater na minha porta.Beijinhos para seu dia azul-Salomé

Ana Paula disse...

Gostei muito de conhecer o seu blog. Também de ler o poema :)

Continuo a acreditar que uma das melhores coisas da vida é manter presente a criança que existe em nós.

Agradeço a visita e foi um prazer retribuí-la.

Olhos de mel disse...

Realmente é muito lindo o poema! Mas são essas loucuras que fazem a vida. Quem não tem um pouco dela?
Bom fim de semana! Beijos

. R disse...

Bonito poema, bonito blog.

E que o seu azul se repita e volte a repetir :)


Beijinho,
Rita

Rosario Andrade disse...

Bom dia!
Obrigada pela visita ao I&I. Venho retribuir e conhecer o teu magnífico espaço. Vou demorar-me... e vou aparecer!

O poema... excessivo para um menino. Mas belo. E intenso.

Beijicos

Idylla disse...

AAmei esse post...vlw pela visita! volte sempre ;)

Corvo Negro disse...

Olá caríssimo João.
Antes de mais, agradeço a passagem manifestada lá... no "tenebraculum" corvino.
"invulgar" foi a palavra chave e, muito bem empregue, admito.

Agradeço a visita tendo também em conta a possibilidade de assim travar conhecimento com este espaço pessoal e íntimo da sua pessoa.

O poema que acabei de ler, surpreendentemente escrito por um menino, é-o assim mesmo (surpreendente).
Curiosamente, denoto capacidades psicológicas numa mente imatura (a da altura) e ainda uma apetência inesperada para a filosofia, conforme sentido no ultimo parágrafo.

Continuarei a vasculhar o que aqui apresenta, tendo até já mirado algumas das suas pinturas (interessantíssimas).

Bem haja, pois então...

Só- Poesias e outros itens disse...

Doces e maravilhosas loucuras!!!!

Parabéns!!!!

bjs


JU gioli

Marta Vasil disse...

Vim aqui parar e que belas e profundas palavras saíram desse "louco/menino".

Parabéns

Rosa dos Ventos disse...

Um menino muito especial e que se mantém especial!

Abraço de parabéns para amanhã

Justine disse...

Que o menino permaneça, cheio de força e poesia, por muito mais azuis!
E que seja um azul cintilante:))

Sininho disse...

Uma loucura cativante =)
Apaixonante!

Um Beijinho de Parabéns azuis muitos longos***

mariam disse...

abençoada "loucura"
dessa, não me importaria mesmo nada que meus filhotes tivessem uma pitada ...
parabéns!

bom fim-de-semana
um sorriso (azul-céu) :)

Desnuda disse...

Emocionou-me tanto...Nem imaginas. É lindo o poema, lembrou-me os de minha filha, que tão nova escreve tão madura e profundamente...

Aniversarias amanhã? Não disse quando. Mas te desejo saúde para alcançares todos os seus objetivos, João. Céu azul e lindo para você.

Grande abraço e terno beijo

Maria disse...

Não sei quanto anos teria este menino, mas tu já prometias, João.
Que belo poema... e lúcido...
Ainda bem que continuas com este menino dentro de ti.

Parabéns
Um beijo

Mário Margaride disse...

Olá, João!

Obrigado pela tua visita ao meu cantinho.

"De são e de louco todos nós temos um pouco". Dizia Jaime Cortesão, e com razão...

Um abraço

Mário

Paradoxos disse...

um forte abraço estimado amigo sempre gentil e com elada estima para com os outros!

Edu

Paradoxos disse...

um forte abraço estimado amigo sempre gentil e com elada estima para com os outros!

Edu

jasmimdomeuquintal disse...

e quem não é louco é tolo...

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo João:
Fiz dois posts com obras do Carlo Rochas como desenhista e pintor. Vá prestigiá-lo:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo da Rê
Sei que já foi ao blog dele, mas venha prestigiá-lo um pouco mais, ver as pinturas

Keidy Lee Jones disse...

Viver a esmo pode também ser uma sina.

Às vezes com pouco muito se diz, tudo depende da convicção.


Amei o blog.

Alda disse...

Obrigado, pelo seu comet no meu blog!
Gostei do seu!
Adoro poesia e pintura.

Carlo Rochas disse...

Caro João, permita-me que o interpele assim, agradeço a simpatia, apesar de ser e estar consciente que a simpatia da Rê , merece mil vezes mais do qualquer um dos meus rabiscos. “Quem me dera ter sido...”, é creio eu a expressão comum, que costumamos utilizar quando nos apanhamos a pensar que algo passou e que nos apenas o desencontramos. Talvez um dia tenha o prazer de sentir que a esfera que me rodeia pode ser mudada, ou que muda em si.

Apreciei e delicie-me com a sua prosa , liberta e unida. Tenho receios em comentar o que não se deve comentar, apenas ler e sentir. A loucura é um tema cursivo, e pleno de ambiguidade, “esmo “ não via a palavra neste sentido final, alias, creio que a descubro. Fico sensível a tentativa de desapego. Ser louco será apenas ser.

Um abraço de agradecimento.

Poesia! disse...

olá poeta!
conheça blog de SARAU AMPLIFICADO: O Fogo Anda Comigo (thefirewalkswithme.blogspot.com)
gostaria de fechar uma parceria com vc!
compartilhe sua pessoa em versos!

Agulheta disse...

Os anos passam,mas as loucuras de meninos as guardamos bem num belo "sitío" o coração onde ficam as palavras,como estas do poema. Beijinho bfs Lisa

Maria Soledade disse...

Olá João:Obrigado por ter visitado o meu blog, fiquei assim a "conhecê-lo".
Ontem tentei agradecer-lhe mas não consegui enviar o comentário,por mais que tentasse!!

João, em relação ao seu belo poema de menino, só tenho a dizer-lhe: que LOUCO tão SAUDÁVEL!!!!!!

Beijos

Ana Martins disse...

Os anos passaram e o menino "louco" cresceu, e com ele cresceu também o poeta que já nele existia...
Maraviloso poema, grata por sua visita,
Um abraço.

lobo! disse...

Olá.
Denota que o "bichinho" pela poesia "está lá" desde muito cedo!
E o sentimento... e a filosofia...
A nossa loucura é a loucura dos outros e vice-versa.
Um abraço.

Rosinha Barroso disse...

Querido João,
Este menino, que de louco nada tinha, escreveu este poema com o coração e com os sentimentos pulsando de emoção. Parabéns para este este "menino" que está em véspera de o céu completar mais um azul. Gosto imensamente de ti João, e sou fã de teus poemas. Beijinhos, Rosinha

Paula Raposo disse...

Magn�fico!! Uma prova de que se nasce com (ou sem) talento. Tu, foi com...beijos.

mdsol disse...

"A LOUCURA É O SOL QUE NÃO DEIXA A RAZÃO APODRECER" dizia uma amiga minha e muito bem!
É um prazer visitar estas palavras!
:)

Adriana disse...

Louco?Isto é um genio!Merece respeito e admiração!Bom domingo!

Juani lopes disse...

y quien no es un loco, para vivir y sentir en este mundo.
un poeta nace poeta
saluditos

greentea disse...

que bom sermos LOUCOS !!!!!!!!!!!!!!!!

a.m disse...

louco é o mundo que nos rodeia... Quem se sentir capaz de julgar os outros loucos, estará ao certo na sua loucura, mesmo que nao se aperceba.


Voltarei mais vezes

Carla disse...

João,
Permita-me dizer-lhe que adorei o poema e as palavras que o antedecem. Erasmo de Roterdão concordaria consigo, tal como Gibran.
No seguimento da sua frase: "...mas louco sem loucura não é louco.", aproveitaria para acrescentar: e aquele que se diz louco não é louco, porque confessa a sua loucura.
De facto, este é um espaço muito bom.
Bem Haja!

Maria Dias disse...

Oi João...

Venho aqui retribuir a tua visita e me deparo com um poema sim bastante "louco" para um jovem portanto ainda assim maravilhoso!Já naquele tempo tinha os olhos além de sua época!Obrigada por partilhar conosco este belo momento!

titofarpas disse...

Passei por aqui e adorei o blog...
Parabéns e felicidades

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Também acho que é o mundo, e mai s algumas pessoas!
Meu amigo, fiz um post que era só para mulheres, mas que com umas adições é também para homens. Ficou pós-moderno. É sobre James Franco, os 100 anos de Guimarães Rosa e os 5o de Grande Sertâo: Veredas.
ESpero-o:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo da convalescente Rê

tom+ disse...

hola, saludos.

Perla disse...

Todos deviamos ter uma boa dose de loucura, porque a plena lucidez essa é que será de loucos...

Bonito poema que já denunciava o poeta que seria!

Bjs e obrigada pela visita

Lúcia disse...

Tocante! Palavra que nem sei mais que diga. Que também sinto assim...essa loucura.
Lindo.
Abraço

Maripa disse...

Tocou-me, por demais, ler o seu poema de "menino"...
Acarinhe esse menino em si, que já olhava longe, por muitos azuis.

Parabéns.

Grata pela visita. Aceita um beijo carinhoso?

Daniele Marioli disse...

Olá! joao! Agradecimentos para a visita! certamente um blog ispirados!!
Nós olhamos logo!
Ciaoo!!

Cristina Videira Santos disse...

Brilhante fotomemo....a vida em espiral, o movimento obrigatório da rotação do planeta terra. Boa ! Parabéns Papi!!! Conseguiste viajar no tempo...sempre em tempo futuro. Mil beijos

Xarah disse...

Muito agradecida pelo comentário.
Parabéns pelo seu blog está mto bom =)

Maria Anjos Varanda disse...

É sempre um prazer visitar o seu blog......

é uma lufada de arte....

Parabéns

E beijo e uma boa semaninha

Não tente me entender... disse...

Lindo poema!
Obrigada por me fazer viajar nas suas palavras...
bjs ternos

xistosa - (josé torres) disse...

Por coisas pequenas, que cresceram em nós e não morrem ... que se tornaram grandes e um símbolo.
Só nós as valorizamos e apreendemos, nessa loucura pequena que todos possuímos.
Depois é que cresce ... a esmo ... e esboroam-se os que não são fortes!

tempoparaamar disse...

E nesta minha loucora acoreana deixo um abraço-Salomé

Dois Rios disse...

O que terá passado pela cabeça de um então menino a ponto de escrever versos tão emocionantes quanto contudentes? Maravilhoso!
Parabéns ao homem que o menino fez.
Beijo,

Xinha disse...

Alguém, uma vez disse, qualquer coisa como... "de poeta e de louco, todos temos um pouco " ... O João´de louco nada tem... mas, de poeta tem imenso ! E desde pequenino ! Realemnte, pergunto-me como um menno ainda tão menino... consegui escrever assim.. um poema tão crescido ...

"Em vésperas...de mais um azul.."... falamos de aniversário??
:)
Que cheguem muitos e muitos azuis aos seus céus...

O Lápis disse...

Olá Joao!


Admirável a alma desse menino, maior que a idade da pele, mais sábia que a infância de corridas e jogos, mais sensível que tantas outras que ajudam este mundo a caminhar a esmo...

Ser louco assim é ser lúcido,
ser louco assim é ter visão...


Um beijinho

elisabete fialho disse...

Sr.João,antes demais quero e desjo muito sinceramente que continue a ser aquele menino tão realista,tão irreverente e tão sábio.
Quanto ao poema em si,tão forte e de tão bem lançadas estarem as palavras como se fossem um peão magico,isso são -razões que a própria razão desconhece- não se canse a tentar entender.Sorria apenas - foi o SR. que o escreveu -ao ter este pensamento
Quanto ao seu comentário no meu post
Primeiro quero agradecer a respeito demonstrado pelo
meu momento, e por ultimo fazer uma constactação um bocadinho amarga,faz parte de quem
esta vivo ter feridas para lamber e eu estou viva certo? Então...
Tudo a correr consigo Sr.João e ahhhhhhhh não se esqueça nunca deixe de ser esse menino atrevido que embrulhava o mundo em papel com a cor dos sentimentos e com os "pensares" fazia o laço.
Obrigado.

Iana disse...

Ola caro amigo...

Vim deixar um beijinho carinhoso e trazer o perfume das rosas frescas colhidas para perfumar e encantar seu dia...

Desejo-te uma abençoada semana
beijos doces

Iana!!!

Sol disse...

Bonisimo =) Quantos anos tinha quando o escreveu? E eu também voltarei, seguro que si =)

SAM disse...

Disse e repito: lindo!

Desejo-lhe toda a felicidade do mundo.

Beijo e abraço, João

Caçadora de Emoções disse...

Gostei muito, muito.. É um poema cativante, belo.
Parabéns|
Muitos dias azuis, de um azul límpido e sem nuvens,

Um abraço,

.::Borboleta::. disse...

''Louco é o mundo...''
se é...
vive de loucura e quem nao a prova nao sabe viver.
Deixe me dizer-lhe que sou uma eterna apaixonada pelas arte e pela casa do artista que agradecemos ter-nos acolhido a mim e aos meus companheiros universitários.
Beijinhos*

Sunshine disse...

Vim agradecer e retribuir a sua visita. Quando visito um blogue pela primeira vez gosto de passear por ele. Gostei muito do que li e do que vi. Parabéns, pelo seu talento, que tão cedo se revelou!
Vivemos num mundo em que a lucidez é loucura.

Lígia Carvalho disse...

Me lembro da minha infância, trago-a intacta dentro de mim, posso quase toca-la com as mãos. Nela fui rainha. Ficaram em meu corpo suas marcas e cicatrizes e me orgulho delas como um campeão de suas medalhas. Cada uma tem uma história, encerra uma aventura. Vivi todos os seus riscos.
Fui rica de infância, tive uma no interior, livre, em contato com a natureza, rios e bichos.
“Felicidade é a gente poder olhar para trás e encontrar esse vago mundo em “sol menor” que se chama infância.”.
E sou uma mulher feliz porque tive infância. E quantas vezes tenho fugido para ela, tentando reabastecer o coração de esperanças e ilusões. Sim! Posso encontra-la viva, intensa, apenas volto o rosto, em cada curva da lembrança.


de loUco, tds temos um pouco...

Mary West disse...

todos guardamos lembranças assim nos cantinhos da mente. Gostei das palavras, deu mesmo para imaginar toda a inocencia presente. ;)

vero disse...

Hoje decidi publicar mais um poema meu, saudades da poesia talvez... guardo tudo bem guardado, mas hoje um pedacinho no meu blog :)

Beijinhos

Ana disse...

Bendita loucura a dos poetas, dos artistas, dos inventores, dos cientistas, dos escritores!!

Ana Diniz disse...

Meu caro poeta.

Grande poesia de um menino.
Fez-me lembrar que também sentia-me "louca", que até hoje assim me sinto - mas como tu, não pude expressar. Essa estranheza que nós possuimos é mais um bom atributo da alma, embora muitos não a sintam à flor da pele.

Obrigada por ser um autêntico "louco".

Grande abraço.

(marta entre parênteses) disse...

lindo como sempre, joao

e louco..
quem nao eh?

;*

Olhos de mel disse...

Oie joão, vim lhe ver, reli seu belo post e deixei beijinhos...

lua prateada disse...

Que dizer de tão belo poema quando nem sabemos por vezes ainda do que estamos falando?Também escrevi um em pequena que segundo consta era tão lindo que minha mãe mandou para os familiares lerem,consta que todos choravam, tive pouca sorte porque acabou desaparecendo, mas na altura nem liguei .
Aproveito para dizer que estou de volta e ...Quanta falta senti de todos vós.
Passamos por máus momentos,mas quem espera pelos bons ,sempre os alcança.Estou feliz estou de volta para vos dizer que vos adoro.
Beijinho prateado com carinho,acompanhado de um lindo fim de semana
SOL

Desnuda disse...

João!

Hoje estou mãe bobona rsrsrs. Minha filhinha completa 22 aninhos. Estou transbordando de amor!

Ótimo fim de semana! Bjsssssssss

AnaMar disse...

A saudável loucura que nos faz caminhar em frente...

sofialisboa disse...

simplesmente extraordinário o sentir deste menino...sofia

lena disse...

um sentir profundo, uma prosa que recua num tempo azul

depois, sim depois o poema que fala por si

e sou louca certamente neste mundo que caminha por avaliações...

é um prazer lê-lo Poeta

o meu termo abraço

lena

vero disse...

Meu amigo,
vou privatizar o meu blog. Vou enviar um e-mail para a sua caixa de correio com um convite para poder visualizar o meu blog, espero continuar a contar com a sua presença :)

Um beijo

Jacinta Dantas disse...

É rapaz!
um poema de extrema grandeza. E se pensarmos bem, mesmo sem loucura, somos loucos, o que faz o seu poema totalmente atual.
Um abraço

Leticia Gabian disse...

É mesmo intrigante saber que foi escrito por um garoto, tamanha é a complexidade do tema.

Espero que continues louco.... Existe um certo encanto na loucura.

Um abraço

Sue disse...

Que loucura deliciosa... Bj!

Diana Correia disse...

Este está genial. Mas também, pela quantidade de comentários que recebeu, já não deve precisar de ouvir a minha opinião para nada :)
Adorei!
beijinho!

Menina_marota disse...

De poetas e loucos, todos temos um pouco!
Grata pela visita e pelas palavras deixadas.

Um abraço:)

Humana disse...

Adorei o poema joão!
"De poeta e de louco..." e onde começa e acaba a normalidade?
Eras um menino poeta, já.
Beijinhos

mundo azul disse...

Fico tão feliz em ver que o seu poema...O poema que trabalhei, que viví... Foi tão lido e tão bem comentado! Você merece!
És um grande poeta, João! Que Deus o conserve sempre assim...

Um beijo com o carinho que você não sabe...

Sonita disse...

a loucura é so uma pisca de doçura neste mundo atarefado..

emanuela disse...

Possamos nos manter eternamente loucos aos olhos dos outros, para manter a chama do que de fato somos.Gostei, gostei imenso de te ler novamente, és de fato um poeta.
Beijinhos

Artista Maldito disse...

A maior das loucuras é a dos que nem dela se dão conta. Pobres coitados, perdidos na multidão anónima e indiferente, não sabem nada para além da sua existência quando a fome aperta às horas certas, quando cumprem ordens macanicamente e se sentem contentes com um telemóvel da última geração. Também eu quero ter sombras na parede e enquanto as olho o meu espírito vai sendo alimentado por essa cisma de encontrar um perfil, um desenho, algo que me faça despertar.
Um abraço de amizade
Isabel