quarta-feira, 15 de outubro de 2008

alentejo (cante)




...no Alentejo,

no cante do chão,

no vermelho das papoilas,

haverá sempre suor,

lágrimas no pão.



================================


dedicado a Fernanda Fontan, Alentejana de Minas de S.Domingos

a Fernanda, mulher do meu amigo Luís, é uma mãe-coragem que com abnegação e espirito de sacrificio tem vivido a vida a cuidar da Joana, filha e deficiente.

este poeminha é uma homenagem simbólica a quem ergue os seus dias como mulher, esposa e mãe.

69 comentários:

frederico antunes disse...

Um poema que rasga as entranhas numa homenagem sentida.
Parabéns ao poeta e à sensibilidade que vinca em cada peça literária.
Um abraço

Caçadora de Emoções disse...

João,
Um poema simples e cheio de sentimento...
Um beijo grande à Fernanda, mulher que já admiro.

Para si Poeta, abraços e um sorriso do tamanho do Mundo,

Anónimo disse...

Há vidas e vidas e é sempre bom que alguém as reconheça, como é o caso.
Parabéns poeta,um beijo à Fernanda.

sonhos disse...

Bela homenagem sentida. Nos dias de hoje é bem dificil ser mulher e mãe.

Parabéns à Fernanda pela mulher que é.

Beijinhos

elvira carvalho disse...

Uma homenagem sentida a uma mãe coragem, e através dela a todas as mães coragem deste país.
Um abraço

La Lola disse...

Precioso, de verdad...¡Debe ser que en portugues suena mejor".
Un abrazo

AnaMar disse...

Linda homenagem , merecida num belo poema.

daniel disse...

Em poucas palavras se diz tudo!
Bom post, e bom blog. Tenho de elogiar a atenção dada à divulgação das letras e das artes.

http://triunfodarte.blogspot.com/

Teresa Durães disse...

uma bonita homenagem

flor de lótus disse...

Admirável o poema, admirável o gesto.
Gente grande é assim.
Parabéns!

Marta Vasil disse...

Essa mãe-coragem podia simbolizar aquilo que foram e ainda são muitas mulheres alentejanas.

Este tão pequeno e tão grande "cante alentejano" sensibilizou uma alentejana.

O vermelho das papoilas irradia em nós uma força de vida muito grande.

Obrigada por esta mão cheia de papoilas.

MV

Alda disse...

Linda homenagem à Fernanda e a todas as mulheres...
Bonito gesto!
Um beijinho

Delfim peixoto disse...

Simplesmente Alentejano... sentido creio eu
Abraço

adriana disse...

Qué bonito poema, qué buen sabor de boca deja.

Un beso

elisabete fialho disse...

Viva João,sei que estou em falta, não foi por mal acredita(e) tenho tido uns pricócos nos ultimos tempos,por isso tenho estado afastada...mas isso agora não interassa nada
Estou reconhecida pela visita e pelo comentário
E agora já não ponho Sr. já esou a melhorar Boa???
Quanto ao Alentejo ainda tenho na minha memoria o cheiro do por do sol,sim lá o por do sol tem cheiro
Abraço amiga João

Linda disse...

Olá João!
Ser Mãe é ser algo de muito profundo!
Ser Mulher,Mãe e Esposa é ainda mais!

Obrigada pela visita
Bj
Linda

GUILHERME PIÃO disse...

Bonita homenagem a quem sempre é dedicada.
Abraços

BlueVelvet disse...

Que linda homenagem.
Mas o poeminha é mais do que isso.
Ou pelo menos, eu, com metade da minha família alentejana sinto-o de outra forma.
Adorei.
Beijinhos

Carecaloira disse...

Que lindo gesto o seu.

E que mulher coragem é a Fernanda
(já trabalhei com crianças deficientes, sei dar um bocadinho o valor)

Beijinho
Marina

Artista Maldito disse...

Olá Carissimo João

Não é o tamanho do poema que o faz grande, são as palavras necessárias, aquelas que em tão pouco espaço se tornam grandes.
Um abraço
Isabel

Estrella Altair disse...

Joao:
Ummmm.... O Alentejo é uma dessas zonas que tenho bontade de conhocer.
Acho que na semana que vem posso ir para lá.
Giro poema e um abraco para Fernando pela sua capacidade de amar.

Un beijo

maria das graças disse...

Confesso que me comovi ao ler o poema e, depois, a dedicatória.
Tudo simples e bonito.
Parabéns João!

Só Eu disse...

Vir aqui a este espaço é como visitar um templo. Tudo é enorme e, no meio dessa enormidade, como nos sentimos pequenos.
Venho a este templo muitas vezes. Raramente tenho palavras para comentar. Não se comenta tamanha veia, tamanho talento.
Obrigado João por escrever. obrigado pelas portas abertas deste templo.
Abraços

pyb (Elisabete) disse...

"no cante do chão", nos Açoes tb se fala assim.
A sua amiga Fernanda é um exemplo a seguir.
Bj

Graça Pires disse...

Lindíssima homenagem ao Alentejo e a uma mãe coragem. Gostei deste "cante do chão".
Um abraço.

Carla disse...

a simplicidade de um poema que tanto diz

Paula Raposo disse...

Esta é uma homenagem sentida, muito bonita e merecida! Beijos.

Uma Ilha disse...

No centeio do Alentejo muito suor e muitas lágrimas cairam ou ainda continuam a cair para dar sustento e tudo o mais que for preciso a uma família, como a esta sua amiga.Bonita Homenagem, sentida e diria também sofrida.Obrigada por sua presença aqui na ilha, como disse voltei.Abraço e bom fim de semana.
Uma ilha

Paula disse...

Olá boa tarde,
De facto ser mãe, mulher que trabalha e até esposa( que eu não sou, tenho os dois papeís) é complicado. Bela homenagem, e belo poema...
Papoilas(a mi flor de eleição) e o belo Alentejo!
Beijocas,
Paula

Juani lopes disse...

muy bonito tu homenaje
saluditos

Nunca é tarde para ser feliz! disse...

Lindas suas palavras... mais linda a dedicação!!! Parabéns

Maripa disse...

Linda homenagem a Fernanda,mãe coragem, com palavras cheias de sensibilidade que me comoveram.

Obrigada, é uma honra tê-lo como visitante.

Um abraço.

Ana Martins disse...

Uma linda e merecida homenagem a Fernanda, uma MULHER que não conheço, mas a quem já admiro muito.

Beijinhos

FENIX disse...

Saudades de Portugal
que não conheço
mas não esqueço
Portugal que corre no sangue
na memória
no sentir
Portugal do passado distante
na voz de meu avô
no olhar de meus antepassados.
Saudades de você
português amado
admirado
Você presente na distancia do tempo
amor de além mar.

Um beijo

xistosa - (josé torres) disse...

Heróis anónimos com uma grandeza que passa despercebida e marginal à voragem da vida.

dona tela disse...

Tenho um prémio para lhe oferecer.

Muito bons dias.

São disse...

Sou de raiz alentejana e todas as homenagens fitas áquelas pessoas tão sofridas são merecidas. Especialmente num caso tão doloroso como este.
Bem haja.

Marcia Barbieri disse...

Adorei a imagem das papoilas.

beijos

Mello disse...

Linda homenagem! Foi para àquela mulher esposa do seu amigo, mas também para todas as mulheres que lutam pela vida...

Lindo poema! Conheço pouquinho do Alentejo, mas gostei do que conheci! Nas minhas aulas quando falo de planícies, gostavam de poder levar os meus alunos a visualizarem uma, para sentirem a grandeza da terra a perder de vista.

Beijinhos,

Graça Mello

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Que lindo meu amigo.
Adorável!
tenha um bom final de semana.

Multiolhares disse...

è na simplicidade que se escontra a beleza

mariam disse...

João,
este poema, não é um poema, é, AMOR.

amor à vida
amor à terra, à nossa terra
amor aos outros
amor, daquele, que não se espera "troca"

emocionada fiquei.
(lido de muito perto com duas mães gigantes( os pais também), com filhas, grandes, que ficaram sempre bebés...(em que as Instituições não as aceitam...é nisto, e no tratamento e falta de sensibilidade que se tem e dá aos idosos, que somos tão pequeninos (portugal)) de mim, apenas lhes dou carinho e ombro, nada mais posso,,,)

Obrigada

bom-fim-de-semana e melhor semana
deixo-lhe uma castanhazita assada (é tempo delas!)
e
um sorriso :)

mariam

Paula Martins disse...

Abençoadas sejam as mulheres como a Fernanda, que conseguem caminhar em frente sobre os muitos precalços que a vida lhes reserva.
A ti João só te posso dizer: Bem Hajas por escreveres tão bem e com tanto carinho, neste caso particular, para a mulher desse teu amigo a quem hoje dedicaste o teu lindo poema.

Beijos

Ailime disse...

Lindo poema, grande homenagem!
Um abraço, com admiração.

JC disse...

Ainda bem que há mães como essa que descreve, pois infelizmente na sociedade em vivemos quando os filhos ou as pessoas idosas têm problemass ou dão "trabalho" o seu destino são as instituições de solidariedade social.
Comprendo que haja pessoas que não o possam fazer.
Mas espero que o colocar as crianças i os idosos nessa instituições não levem, ou melhor, se já não levaram mesmo à desumanização da sociedade.
Abraço

Menina do Rio disse...

Não vou justificar minha ausência, mesmo pq não caberia.
Adoraria ter estado por aqui, mesmo pq meu blog fez dois anos e eu nem estava aqui pra comemorar.
Quero apenas deixar meu pedido de desculpas, agradecer pelas visitas, pelo carinho, por tantos comentários e pela preocupação.
Mesmo que eu quisesse e me desdobrasse, não daria para fazer isso individualmente e terá que ser aos poucos.
Hoje quero apenas deixar um beijo e dizer que vou lendo-vos na medida do possivel.
Mil desculpas.
Estou de volta!
Um beijo imenso!

Ana Paula disse...

Bonita homenagem! E o belo Alentejo que nunca esqueço!

Votos de uma óptima semana... :)

f@ disse...

è uma homenagem brilhante e sentida... tb uma forma de ver o povo e a paisagem... a vivência das pessoas a força do sol no coração...

Beijinhos das nuvens

Fatima disse...

É ser mãe a tempo inteiro. Sem intervalos, sem tempo, para si.
Um grande abraço para esta mãe.

Justine disse...

Homenagem sentida e seguramente merecida! Quantas mães-coragem por esse país fora, sem um poeta para as cantar...

Sandra Daniela disse...

Linda Homenagem! :-)

Anónimo disse...

Olá

Adorei...

Carla

arte-e-ponto.blogspot.com

Daniella Paula disse...

É singelo e lindo!
Rara sensibilidade...

Parabéns por Ser!

Cheiros e obrigada pelo comentário.

Humana disse...

Linda homenagem João!
Como mãe com um filhote de 8 anos e dado como incapacitado que é junto do irmão uma das melhores coisas que a vida me deu, senti-me tb homenageada.É preciso muito amor, muita luta e muita coragem pra lutar por eles, principalmente num País como o nosso...
Um beijo enorme.Fizeste-me chorar.

Angela Ladeiro disse...

Antes de mais, obrigada. Se contei bem, foram 106 parabéns...muito bom! Até mereço. Afinal, fazer 65 anos e parecer 55, (eh eh eh eh ...). É o que diz quem gosta de mim...
Esse Alentejo tem inspirado muitos artistas. Mas este pequeno poema é muito sumarento. Um beijinho

Angela Ladeiro disse...

A mãe coragem também merece o meu respeito e admiração. Um beijo para ela

Olhos de mel disse...

Oie lindo! Bela imagem, belos versos! Essa é a luta de uma mãe. Coragem e determinação acabam sendo seu dia a dia.
Beijos

Sol da meia noite disse...

Ser mulher, ser mãe... é também ser guerreira...

Abraço

anitta disse...

muchas gracias por tus palabras!!

yo te felicito a ti pot las tuyas y en especial a Fernanda

un saludo

Lúcia disse...

Que este lindo poema lhe seja incentivo forte.
Merecerá, com certeza.
Beijos, João

Brancamar disse...

Impressionante e emotiva homenagem em tão poucas palavras!
Um abraço para si e para essa grande mulher.
Estou sem palavras, embora saiba que há tantos outros casos, mas o João soube transmitir emoção e vida ao seu texto e fazer-nos sentir profundamente a vivência desta mulher.
Bem haja.
Um abraço.
Branca

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo João, belíssima homenagem qua bem a merece !... Eu fico-te grata em nome de todas as mulheres nas mesmas condições!
Muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

helen ps disse...

Olá, João, vim agradecer tua visita e conhecer teus escritos. Peço licença para adicioná-lo, pois quero voltar outras vezes. Um poeta que canta sua terra, a mulher-mãe-coragem com tanto carinho merece ser sempre visitado.
Abraços do outro lado do mar,

PAZ e LUZ

Emanuela disse...

Oi João,
não é possível compreender a vida, aquilo que ela nos oferece. Enfrentar, aceitar...receber reconhecimento! Bonita homenagem.
Parabés!

Marinha de Allegue disse...

Agradecida pola túa visita ao meu espazo.
Un pracer recibirte, volta sempre que gustes.

Unha aperta.
:)

Maria Anjos Varanda disse...

Um beijo de força e coragem para a Fernanda.

Beijos

Lopes Fialho disse...

Grata surpresa ao descobrir este espaço. É para mim um regalo encontrar alguém que ainda escreva como aqui é feito. Prende-nos, agarra-nos e extasia-nos uma leitura como esta.

ANA DINIZ disse...

Lágrimas de suor sentido.
Vidas esforçadas
Lidas ensolaradas
Mundos cansados, porém fortes
Gente de valor.
Frutos fartos, e abençoados.


Sensível dedicatória.

Beijos, lindo amigo!

Ana

Haere Mai disse...

Homenagem bela e sentida!
Beijo azul