segunda-feira, 10 de maio de 2010

à boca, às bocas...


...à boca foi dado o dizer,
a palavra
livre, dita...

...às bocas do dizer,
onde tarda a verdade,
cresce o lume da raiva
onde a raiva transfigura
a palavra por dizer...


===============
imagem da internet
===============

16 comentários:

Isa GT disse...

Neste país, a verdade anda, realmente, muito arredada das palavras :(

Rosa dos Ventos disse...

E cresce a raiva nos ouvidos que querem ouvir a verdade...

Abraço

Martinho da Silva disse...

Conciso,preciso,actual.
Parabéns,poeta.
Abraço

cocktail-palavrastransparentes disse...

À boca foi dada a palavra mas nem sempre dela sai o que queremos transparecer,por vezes mentira ,hipócrisia.
Nos habita nesta boca, palavras não ditas que gritadas resultam em pura desilusão.

gostei
abraço
Anabela

Paula Raposo disse...

É verdade. Gostei de te ler.
Beijos.

Angela Ladeiro disse...

Para muitos são os olhos a parte mais bela de um corpo. Para mim, escolho a boca. Esta é muito bem desenhada. O poema esse de simples impressiona.

Maga disse...

Vim espreitar seu blog depois que recebi sua visita no meu.
Depois de ler seu perfil e de olhar suas postagens achei que foi uma honra sua visita, mas mais que a visita, seu comentário me deixou
com vontade de lhe agradecer ter tido tempo para perder comigo... nem eu, nem meu blog estamos á sua altura.
Mais uma vez, muito obrigada
Maga

claudete disse...

A boca nos foi dada ...e...aos animais também. Nos nivelamos a estes quando emitimos sons incompreensíveis ...nos foi dado o dom da palavra, isto nos diferencia no uso e propagação da verdade acima da mentira e bajulação. Como sempre sabes fazer bom uso da palavra mentalizada e proferida.Abraços.

© Piedade Araújo Sol disse...

pois é, e por vezes mandamos umas bocas.

gostei de ler e gostei da foto.

beij

Sonhadora disse...

Meu amigo
Um belo poema, dizendo muito.

Beijinhos

Estrella Altair disse...

La boca para hablar, callar, amar y besar..

Un besazo..

Graça Pires disse...

Repartimos as palavras boca a boca como se fossem cerejas cor de vinho: poetas nos chamamos...
Umk beijo.

Maga disse...

Caro amigo, tomei a liberdade de passar a ser um de seus inúmeros seguidores. Gosto daquilo que escreve e do modo como escreve.
Obrigada por seus belos poemas e fluentes prosas.

Humana disse...

Exactamente porque "à boca foi dado o dizer", não consigo ficar calada!
Acho que rebentava se não pudesse exprimir o que sinto...
Sempre maravilhoso, "padrinho"! ;D
Beijos com muita amizade.

Manuela Freitas disse...

Em poucas, mas concisas palavras diz tudo, todos continuamos á espera, do que falta por dizer!...
beijinhos,
Manuela

Baby disse...

E que distância enorme vai da boca às bocas!
Bjs.