segunda-feira, 3 de maio de 2010

na treva...


na treva roxa do centauro,
voam pássaros misteriosos...

...rodopiam no cansaço,
procuram abrigo ...

voam alto, baixo...

...com eles vou
à distância do tempo,
à lonjura dos cantos,
ao rosto do enigma...

...quem me dera que,
voando na boca da palavra,
no fogo da pétala,
o poeta acordasse
a cidade do sorriso,
o sono da lembrança...

20 comentários:

Rosette disse...

Um poema diferente,a qualidade de sempre.Beijo

Rosa dos Ventos disse...

Belo poema...

Abraço

claudete disse...

Com as palavras esboçamos nossos mistérios , nas palavas encontramos nosso refúgio. Amei!
Abraços.

com senso disse...

A partir das trevas surge a hipotese da esperança.
Um belo poema!

Humana disse...

Quem dera, poeta...
Um beijinho e um sorriso.

Kassia Nobre disse...

Olá, olhando o seu blog, lembrei de uma autora portuguesa que acaber de conhecer e adorar! A Cremilda Medina.

Valeu pela visita lá no blog =)

Cris Tarcia disse...

Olá João Videira, vim agradecer a visita, o sonho colori um pouco mais a nossa vida, lindo poema o seu o poder da palavras, a transfomação

Um abraço

manuela baptista disse...

quem me dera

que o poeta acordasse
o sorriso
a cidade

e as lembranças
fossem pétalas
em fogo vivo

sem trevas

um abraço, pela sua poesia!

Manuela

FERNANDINHA & POEMAS disse...

OLÁ JOÃO, BELO POEMA... ADOREI...!
ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Elaine Barnes disse...

Voar na boca da palavra ,quem dera!Poderia dizer que seu poema é o próprio pássaro que mergulha no fogo da pétala,aquece o poeta,se abriga em sua mão e lhe inspira canção.
Lindo amigo!Obrigada pela carinhosa visita

Sandra Botelho disse...

E que as palavras voem, em forma de vidas...
belo poema querido. Bjos achocolatados

FABIO COBIACO disse...

Que achas agora do post, João?
Passe por lá e leia a nova versão.
Muito obrigado pela observação!
Grande abraço e volte sempre!
Fabio Cobiaco

Graça Pires disse...

Poema misterioso de quem voa na boca da palavra.
Um beijo.

Efigênia Coutinho disse...

João Videira Santos

...quem me dera que,
voando na boca da palavra,
no fogo da pétala,
o poeta acordasse
a cidade do sorriso,
o sono da lembrança...

Coisa linda estes versos que leio seus aqui...

Venho também deixar meu abraço pelo dia das Mães, pois ou temos,ou tivemos ou somos uma delas,
com afeto,
Efigênia Coutinho

Natalia Nuno disse...

Venho agradecer a visita e ao mesmo tempo ler um pouco da sua bela poesia, voltarei com mais tempo.

um beijo
natalia nuno

Maria Valadas disse...

Sinto-me privilegeada com a sua visita, desde já, agradeço.

Coloquei- me como sua seguidora, para não o perder.

Homem de vários talentos... é um DOM!

Beijo.

Maria

Eduardo Aleixo disse...

Leveza de pássaro o teu canto alegre soando longe e perto e dentro do coração...

ausenda disse...

As palavras só adormecem depois que se aquietam as asas do poeta.

Excelente poesia que se faz por aqui!Parabéns!

Abraço

Mariazita disse...

Olá
Como no próximo domingo, dia 9 de Maio, se celebra o Dia das Mães no Brasil, resolvi fazer uma pequena homenagem às minha amigas brasileiras, publicando, no SÁBADO, dia 8, um post no meu blog OLHAI OS LÍRIOS DO MACUÁ
Beijinhos
Mariazita
PS - Voltarei para comentar logo que possível.

La Lola disse...

Esta vez me ha costado entenderla, pero imagino que será tn buena como siempre.
Sólo pase a darte un abrazo