sexta-feira, 11 de abril de 2008

um dia mais na ausência das palavras



um dia mais na ausência das palavras...

...das palavras que rasgam silêncios e se curvam no amedrontado da inocência...

...da inocência curiosa e perspicaz que soluça em cada imprevisto...

...do imprevisto que surge de rompante e despedaça a surpresa...

...da surpresa que emudece a razão e estremece o sentido...


um dia mais na ausência das palavras...

...até que outras surjam e as moribundas ressuscitem.

3 comentários:

Ana Sofia disse...

Caro João: Admiro a tua capacidade de escrita,o talento que emerge em cada frase. Voltarei. Bjinhos Ana Sofia

Sandra Peixoto disse...

Muito bonito.

Mário Ventura disse...

Que posso dizer de diferente em relação a quem me antecedeu?