quarta-feira, 30 de abril de 2008

mamie - para si



Não sei se existem filhos perfeitos.



Sei que não fui, sei que não sou.



Sei que do vinagre minha mãe fez néctares,

que das insónias fez sonhos,

que dos infortúnios fez venturas,

que das lágrimas fez esperanças.



Sei isso e muito mais.



Sei que se sofrer a sua perda,

quero morrer

e em sonhos sonhados

em si renascer.

45 comentários:

Vanda Paz disse...

Olá amigo João

Foi bom encontrar-te aqui.
O poema é uma ternura.

Beijos

DelfimPeixoto disse...

Vou tartar-te por tu ( desculpa mas os amigos tratam-se assim) ... Tu és fruto de uma flor, por isso, tens de ser flor também! E és!!!!
Abraço sentido

xanata disse...

hum que poema tão nobre..
:)

elvira carvalho disse...

Muito bonito o poema e a prova de amor que ele contém. Sua mãe sentir-se-á uma mulher feliz com tal homenagem. Parabéns à mãe e a si.
Um abraço

impulsos disse...

Filhos perfeitos, penso que não existem.
Mas poucos têm consciência disso a ponto de escreverem tão belo poema.
Gostei mesmo muito!
Assim como gostaria também,que um dia o meu filho me escrevesse algo parecido, como prova de reconhecimento de algo que hoje não consegue ver no verde da sua adolescência, e de alguma forma amenizasse todo o azedume que hoje insiste em me mostrar...

Beijo

Helen Dante disse...

Lindo poema, nem filhos perfeitos, nem mães perfeitas, todos levam na jornada o rótulo que receberam e se forem conscientes, talvez no fim da jornada estarão prontos para aprender com a perfeição, cada história tem seu inicio e fim...Adorei te visitar, bjs.

Joana Pais disse...

A homenagem de quem sabe utilizar a magia das palavras. Parabéns.

Alice Silveira disse...

Bonito e de louvar. A minha admiração

Magda Andrade disse...

Muito bonito!

sinhã, a. disse...

Palavras de sonho, as tuas. :-)

Margarete da Silva disse...

Momento lindo este seu meu querido amigo *

Cheguei e fiquei porque em cada palavra sua encontro uma razão para abraçar a vida.

* paizinho *

Beijo em si*

Antónia Amado disse...

Ao acaso, viajando na net acabo de encontrar um conhecimento de velha data. Um conhecimento das canções, das festas de jovens. Eras um jovem simpático e talentoso. Talento que continuas a ter nas expressões em que melhor te defines. Gostei de voltar a saber de ti. Felicito-te pelas palavras sentidas e bonitas que dedicas a tua mãe. Parabéns. Saúde e sorte talentoso João. Beijos

Denise disse...

J'aime les paroles portuguaise. Magnifique cette blog.

Sol da meia noite disse...

Aqui cheguei e as suas palavras tocaram-me... Quanta verdade! Quanto sentir!

Gostava muito que visitasse o meu espaço.
Vou deixar convite via e-mail.

Um abraço

Anna disse...

O poema é uma ternura.
Obrigada pelo comentário.
Avis, sim, conheço bem...mas, neste sentido:
«Rara Avis» - ave rara.
Gostei muito do teu blogue!

Vieira Calado disse...

Uma sentida homenagem à MÃE.

Betty Branco Martins disse...

olá__________João





lindo_________a beleza





exteriorizada de sentimentos






tão.puros__________...







(obrigada pela visita.volta sempre:)









eU_______________








voltarEi:)












beijO

Uma mãe só disse...

Um poema com dedicatória, palavras diferentes e sentimentos comuns. Gostei bastante. Como gostaria que me escrevessem um poema assim...Infelizmente,sou uma mãe abandonada. Parabéns João

Sonia Regly disse...

É isso aí, mãe tem que ser reconhecida sempre, todos os dias. Elas lutam, e se desgastam pelos filhos.Parabéns por sua homenagem a sua mãe!!! Vim agradecer a visita lá no Compartilhando as Letras e convidá-lo a retornar sempre que puderes, ok???

Teresa David disse...

Obrigada pela sua visita.
Como mãe de dois filhos claro que me enterneceram as suas palavras de filho!
Bjs
TD

anamarta disse...

Olá
Linda homenagem à sua mãe! parabéns
obrigada pela visita, volte sempre! Eu voltarei aqui de certeza!
um abraço

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá João, lindíssimo blogue e mais lindo ainda o poema para a tua Mãe...
Parabéns... Adorei!!!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Noslen ed azuos disse...

Quanto poder fez com suas palavras, sentimento latente ou talvez me pegou como eu fosse tu e sua a minha mãe, parabéns.

Abração
NS

Confissões de uma balzaquiana... disse...

Sei que sou mãe e que você soube traduzir bem o que fazemos no dia-a-dia.
Sei que sou mãe e que, para mim, meu filho é perfeito, com todos os seus defeitos, não mais nem menos que os meus.
Abraço.

mariam disse...

tão bonito...
gostei(muito)do ainda pouco que vi e li, aqui...
voltarei...

um sorriso largo :)


(ps. obrigada pela visita e com.)

bettips disse...

Um prazer ler e conhecer ...que eu nada sei!
A mãe merece, a que transforma rosas em pão.
Parabéns aos dois.
Grata pela passagem (na humilde aprendiza de palavras).
Abç

Nina disse...

Hey João, que lugar cheio de poemas lindos vc tem. Então vc é um poeta! que coisa bonita.

Bom, vc passou lá no meu cantinho que divido com minha filha,e eu vim retribuir. E claro, como mãe deveria parar aqui mesmo neste poema em homenagem à sua mãe. Amei as palavras e achei simplesmente lindo quando vc fala em renascer como seu filho novamente. Isso foi maravilhoso!

Um abraço e aaahh, no seu perfil, vc menciona Pablo Neruda (!!!), ohhh ele é incrível mesmo não é? amo demais.

Justine disse...

Comovente retrato de mulher e mãe,o que fazes no teu poema. Sinto-o um pouco meu também, mulher e mãe.

(Obrigada pela tua visita, quis mostrar que há outras vitrinas na cidade:))

Ana Mafalda disse...

Um poema singular por um grande cultor da nova poesia. Do melhor que se lê no espaço da internet. Muitos parabéns!

Filoxera disse...

As mães, aquelas mães a sério, são verdadeiras maravilhas.
Belo texto!

Coragem disse...

João, vim gentilmente retribuir a visita ao meu blog, encontrei neste seu espaço, dedicação e melodia nas palavras.
Linda homenagem a sua Mãe, é muito bom que se possam dizer e sentir enquanto presentes.
Porque...

"Não se pode reciclar as oportunidades que se perderam no tempo"

Bj.

Cila & Di disse...

Obrigado pela visita ao meu canto, gostei muito de o receber, será sempre bem vindo. Também gostei de o visitar e de ler o que escreve...vou voltar!
Cila

São disse...

Parabéns pelo audio clip, que acho um espanto!
Também gostei da homenagem a sua mãe!
Seja feliz!

brisa de palavras disse...

Eu só quero dizer que gostei muito, mas muito do poema..como mãe e como filha...sei quanto dificil é trnasformar dificuldades em sonhos...
um abraço

brisa de palavras

Bipede Implume disse...

Grata pela visita ao Com Calma.
Grata também por se mostar como uma pessoa que gosta de fazer os outros felizes.
Voltarei a este lugar com tanto calor humano.
Araço.

Sophiamar disse...

Amigo

Gostei do poema. Muito! Como mãe e como filha. Lembrei-me de um , lindo, da Teresa Rita Lopes.
Mãe é tanto, tanto, tanto...

Beijinhos

Lola disse...

João,

Muito prazer.

Poemas, música, ideias, gosto de tudo.

Grande Mãe é a sua a julgar pelo resultado.

Um beijo aos dois, se me permite.

Isabel-F. disse...

uma linda homenagem ...

um belo poema. parabéns.
__________________________


vim agradecer a tua visita lá ao meu sítio e as palavras que me deixaste ... espero ver-te por lá mais vezes ... a casa é tua ...

beijinhos

Carla disse...

que bela dedicatória!

xistosa disse...

Um lugar comum, "Mãe só há uma", mas há filhos que também são únicos.
Um momento de transmitir sentimentos que ás vezes recalcamos e de repenre se soltam.

Obrigado pela visita.
Voltarei!

zelia disse...

Um lindo poema para uma mulher maravilhosa! Beijos..._Zélia.

mundo azul disse...

Bela foto de uma jovem que se tornou uma "senhora" mulher...Beijos!

GP disse...

Começo por agradecer a visita ao sarrabiscos.
Vim retribuir e gostei muito do que vi e li.
Esta mãe é linda e as palavras tocaram-me fundo.
Parabéns.

Beijo

Parapeito disse...

...Se todas as mães e todos os filhos fossem perfeitos assim...que maravilhoso seria o mundo...
Que os seus sonhos renasçam todos os dias.
Gostei de passar por aqui.*

f@ disse...

Olá... Obrigada pela visita às nuvens...
Belissimo espaço e poema mto bonito à MÃE.
beijinhos das nuvens